Assine

15 cães morrem após ataque de abelhas, no Lago Sul, em Brasília (DF)

Confira dicas de como proceder quando um animal de estimação é picado

Um ataque de abelhas no dia 02 de julho deixou 15 cães mortos no Lago Sul, em Brasília (DF). Embora o Corpo de Bombeiros tenha sido acionado no momento, oito animais morreram no local e, dos 30 que foram encaminhados a um hospital veterinário na região, sete não resistiram aos ferimentos das picadas. 

O ataque ocorreu em um canil da região e, segundo informações da imprensa local, os latidos dos cães possivelmente atraíram as abelhas, que têm a audição sensível e estavam em um bueiro próximo. Os cães atacados eram da raça Yorkshire e seriam doados. A proprietária informou que não realizava vendas e que os cães estavam em boas condições. 

Por que abelhas atacam? Embora a estação vigente no Brasil seja o inverno, há diversas capitais que ainda estão com altas temperaturas, o que favorece o ataque de animais peçonhentos e exige cuidado dos tutores. Abelhas, vespas, marimbondos, aranhas e mesmo formigas podem atacar animais de estimação, caso se sintam ameaçadas. 

caoabelha
Caso o tutor localize a picada, pode limpar o local com
água e sabão, cobrir com um pano limpo e levar
o pet ao veterinário (Foto: reprodução)

Uma picada pode não significar nada mais grave e apenas levar à sensação de dor e coceira no local. No entanto, caso o animal seja picado diversas vezes, a substância do inseto poderá gerar uma reação alérgica grave e levar a um choque anafilático, como no caso do ataque das abelhas em Brasília. 

Em casos assim, o tutor percebe um inchaço maior no animal e é preciso buscar um hospital veterinário ou clínica com infraestrutura para o atendimento, visto que poderá ser necessário o entubamento do pet para que ele consiga respirar. 

Prevenção. Alguns cuidados podem ajudar os tutores na prevenção de ataques ou picadas de animais peçonhentos nos de estimação. Entre eles, não colocar a cama do animal em cantos da casa; sempre que puder, esticar e sacudir os cobertores dos animais diariamente; deixar os ambientes limpos e não dedetizar a casa com produtos que são apenas desalojantes; não remover os ninhos de insetos sem a ajuda especializada. 

Lambidas excessivas no mesmo local, dor ou inchaço em uma área específica do corpo, além de sangramentos ou hematomas podem indicar que o animal de estimação foi picado. É necessário estar atento, também, se o pet manifestar fraqueza, falta de ar, visão turva e batimentos cardíacos acelerados, náusea ou vômito. 

Os primeiros socorros, começam por buscar ajuda de um veterinário e, no caso das abelhas, acionar o Corpo de Bombeiros. Também é imprescindível tentar manter o pet calmo e imóvel, assim o veneno (caso uma cobra o tenha picado) não se espalhará, bem como remover roupas, coleira ou qualquer acessório que possa apertar. 

Caso o tutor localize a picada, pode limpar o local com água e sabão, cobrir com um pano limpo e levar o pet ao hospital veterinário mais próximo. Também é importante levar o animal peçonhento que o picou, para que consiga receber o soro específico. 

Fonte: Gazeta do Povo, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.