Assine

Alimentação pode apresentar influência na saúde intestinal dos pets

Prebióticos e probióticos promovem o equilíbrio do microbioma intestinal

De acordo com a última Pesquisa Nacional de Saúde, divulgada em 2015, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE, Rio de Janeiro/RJ), 44,3% dos lares brasileiros têm, ao menos, um cão e 17,7%, ao menos, um gato. No total, o País apresenta 132,4 milhões de pets, dos quais 52,2 milhões são cachorros e 22,1 milhões são gatos. 

Diante desses números, a indústria de alimentos pets evoluiu expressivamente nos últimos dez anos, de acordo com o responsável pelo mercado de nutrição animal da Concepta Ingredients (São Paulo/SP), Rafael Santana. Além disso, ele afirma que a indústria está se especializando na produção de itens que não somente atendam às exigências nutricionais, mas que também tragam benefícios à saúde dos pets.

O profissional diz que sempre que se fala em alimentos ligados à saudabilidade, não se pode deixar de pensar na importância da avaliação com o trato gastrointestinal (TGI) para garantir o seu bom funcionamento. “Em geral, a saúde do intestino se traduz nas boas características morfológicas do epitélio, no equilíbrio do microbioma, na resposta imunológica adequada dos tecidos linfoides adjacentes, na boa digestão e no aproveitamento de nutrientes”, esclarece. 

Quanto ao bom funcionamento intestinal dos pets, Santana menciona que tem-se como principal parâmetro o fluxo e a morfologia das fezes que devem ser bem formadas, levemente úmidas e regulares, além dos padrões morfológicos e anatômicos avaliados no exame clínico do abdômen. 

Segundo ele, todos esses aspectos são passíveis de alteração por conta da dieta ou de doenças intestinais que irão refletir diretamente na condição geral de saúde dos cães e gatos. “Quando acometidos por doenças, os animais podem apresentar sintomas que vão desde o emagrecimento até a desidratação, a perda de apetite, fezes mal formadas e fétidas, aumento de volume abdominal e a redução do escore de condição corporal”, cita. 

saude intestinal
Bom funcionamento intestinal são influenciados por uma complexa combinação de fatores (Foto: reprodução)

A importância do estímulo por meio do alimento diário tem feito com que as indústrias incluam ingredientes e aditivos funcionais em suas formulações, em busca de auxiliar o TGI nas suas interfaces e relações com os demais sistemas e fatores diretos e indiretos, como comenta o profissional. “O principal exemplo é a inclusão dos prebióticos e probióticos que têm como objetivo promover o equilíbrio do microbioma intestinal, estimulando a multiplicação e o predomínio dos organismos benéficos que estão presentes no intestino dos animais”, completa. 

Santana afirma que outros aditivos e ingredientes apresentam potencialidades interessantes. “Elas vão desde a modulação da resposta imunológica local do intestino até a contribuição para mudanças morfológicas do epitélio intestinal e a proteção contra microtoxinas. No entanto, alguns desses aditivos e ingredientes ainda precisam superar desafios para comprovar os seus benefícios”, destaca. 

Mais recentemente, como relata Santana, muitas linhas de pesquisas são formadas para entender melhor como os animais em condições especiais lidam com as dietas e quais estratégias nutricionais podem ser adotadas para auxiliá-los no processo digestivo, no aproveitamento de nutrientes e na manutenção da saúde intestinal. “Essas contribuições à saúde intestinal também passaram a ter destaque no atendimento das demandas dos consumidores, que a cada dia compreendem que animais de diferentes raças, tamanhos e idades podem apresentar necessidades diversas na complementação de suas dietas”, pontua. 

Diante dessas diferentes situações, conclui-se, de acordo com o especialista, que a saúde e o bom funcionamento intestinal são influenciados diretamente por uma complexa combinação de fatores. “Para atuarmos nesse processo, é fundamental o bom entendimento de tudo o que envolve o seu contexto”, finaliza.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

1 comentário
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.
Marina R. S. Braga 6 mêses atrás
Cada vez mais a Nutrição Veterinária está crescendo. Uso de pré e pró bioticos, ômegas 3 e 6, e tantos outros alimentos que podem além de atender as necessidades nutricionais trazer benefícios à saúde animal.