Assine

Alimentos úmidos e balanceados oferecem benefícios aos cães

“Mix feeding” é a combinação do alimento seco com o úmido

Msc MV Luciana Peruca

Coordenadora de Comunicação Científica

Royal Canin do Brasil 

Além dos alimentos secos já bem conhecidos por todos, há também os alimentos chamados de “úmidos”, os quais apresentam maior quantidade de água e tecnologia de produção distinta.

alimento
Quantidade recomendada a ser oferecida por dia deve vir
descrita na embalagem do produto (Foto: reprodução)

Os alimentos úmidos são encontrados no mercado em formatos de latas ou sachês, apresentando diferentes texturas tais como patês, pastas e pedaços ao molho.  

É importante verificar na embalagem do alimento se este é, de fato, completo e balanceado, ou seja, se contém no rótulo sua classificação como “alimento completo”. Uma vez identificada esta descrição, o tutor pode ter a certeza de que aquele alimento irá oferecer todos os nutrientes necessários e em quantidades apropriadas, atendendo, integralmente, as necessidades nutricionais do seu animal. A quantidade recomendada a ser oferecida por dia também deve vir descrita na embalagem.

Caso a denominação do produto seja “alimento específico” o tutor deve entender que este produto não apresenta composição completa e balanceada, sendo apenas um produto com a finalidade de agrado, prêmio ou recompensa, ou seja, nada mais é do que um petisco.

Os benefícios do consumo de alimentos úmidos, completos e balanceados são diversos. Alguns destaques: 

Alto teor de umidade: composto por 60-90% de água, o alimento úmido contribui com a ingestão hídrica e auxilia na manutenção da saúde do trato urinário de cães, especialmente de cães miniaturas, os quais são predispostos à formação de cálculos urinários.

Baixa caloria: maior porção com menos calorias auxilia na manutenção do peso. A diluição calórica torna a energia metabolizável do alimento úmido, em geral, menor que a do respectivo alimento seco.

Saciedade: apetite saciado mais rapidamente devido ao percentual elevado de água, que favorece maior distensão do estômago, ativando os receptores que sinalizarão ao sistema nervoso central os sinais de saciedade.

Elevada palatabilidade: aroma mais evidente e atrativo, associado a uma textura diferente do alimento seco. A alta palatabilidade do alimento úmido é um dos grandes benefícios desse tipo de alimentação para cães pequenos, uma vez que esses animais são mais seletivos no momento de se alimentar.

Textura macia: característica que contribui para a atratividade ao alimento. A palatabilidade em cães é influenciada diretamente pelo perfil aromático do alimento e por texturas diferentes. O alimento úmido possui um perfil aromático mais atrativo e a textura diferenciada ao se comparar com a seca.

Perfil aromático: o alimento úmido possui um perfil aromático mais evidente que o seco, portanto, é mais palatável.

Facilidade de preensão: cães pequenos conseguem realizar a preensão, facilmente, pela lambedura.

Altamente digestível: digestibilidade elevada com o máximo aproveitamento dos nutrientes. O alimento úmido é rico em proteínas e fibras de alta qualidade e em quantidades ideais e, consequentemente, contribui para o tempo de trânsito intestinal adequado para cães de porte pequeno, evitando a constipação.

O “mix feeding” é a combinação do alimento seco com o úmido. Há algumas vantagens em combinar a alimentação seca e úmida, dentre elas, a grande diversidade de aromas e texturas. Para o cão pequeno, diversificar a textura e o perfil aromático é altamente atrativo, uma vez que uma de suas principais característica é o apetite exigente.

Ao fornecer a combinação seco e úmido, desde que ambos os alimentos sejam completos e balanceados, o cão suprirá suas necessidades nutricionais diárias associadas a todos os benefícios que cada tipo de alimento oferece.

O importante é seguir as recomendações da tabela de racionamento, que informa a quantidade ideal de cada tipo de alimento, a fim de atender às necessidades nutricionais diária dos cães, contribuindo com sua saúde e bem-estar.

REFERÊNCIA BILBIOGRÁFICA

CASE, L. P. et al. Canine and feline nutrition – A resource for companion animal professionals. 3 ed. Missouri: Mosby Elsevier,p. 163-5,2011.

HOUSTON, D. et al. Canine and feline urolithiasis: examination over 50,000 urolith submissions to the Canadian Veterinary Urolith Centre from 1998 to 2008. Can Vet J, v. 50, p. 1263 -1268, 2009.

HOUSTON, D. et al. Canine urolithiasis: a look at over 16,000 urolith submissions to the Canadian veterinary urolith centre from February 1998 to April 2003. Can Vet J, v. 45, p. 225 – 230, 2004.

LING, G. V. et al. Urolithiasis in dogs II: Breed prevalence and interrelations of breed sex age and mineral composition, Am J Vet Res, v. 59, n. 5, p. 630 – 642, 1998.

STEVENSON, A. E.; MARKWELL, P. J. Comparison of urine composition of healthy Labrador Retrievers and Miniature Schnauzers. Am J Vet Res, v. 62, n. 1, p. 1782 – 1786, 2001.

Estudo CVA Solutions Petcare, 2013

1 comentário
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.
Priscila Carvalho 3 mêses atrás
Alimentos úmidos, informação importante!