Assine

Boehringer Ingelheim reúne veterinários para lançamento do Semintra

Novo produto visa combater a doença renal crônica em felinos

Cláudia Guimarães, da redação

claudia@ciasullieditores.com.br

Voltado para o tratamento da Doença Renal Crônica (DRC) em gatos, Semintra, da Boehringer Ingelheim (Campinas/SP), foi lançado na noite de 02 de maio, no restaurante Jardineira Grill, em São Paulo (SP). Na ocasião, a empresa reuniu médicos-veterinários para um encontro do ciclo de 11 palestras sobre doenças do rim e do coração, que a empresa organizará até o fim do ano.

Segundo a gerente de Marketing de Animais de Companhia, Fabiana Porto, trata-se de um grande aliado no tratamento da Doença Renal Crônica (DRC) nos felinos, pois é o primeiro bloqueador do receptor de angiotensina licenciado para uso na Medicina Veterinária e desenvolvido especialmente para a espécie. “É indicado para redução da proteinúria associada à DRC e tem como princípio ativo a telmisartana, um bloqueador do receptor de angiotensina. Semintra foi desenvolvido em solução oral e palatável e chegou ao mercado neste mês”, declarou.

A DRC, como explicou a profissional, é uma doença progressiva e, com sua evolução, o animal pode sofrer perda de proteína pelos rins, o que contribui para progressão da doença e, consequentemente, com a menor expectativa de vida do paciente. “O Semintra atua no bloqueio de um receptor específico nos rins, o AT1, que é o receptor da angiotensina responsável por efeitos deletérios como a perda das proteínas pelo órgão. Portanto, o produto diminui a perda de proteínas pelos rins, diminuindo, assim, a progressão da doença”, reforçou e ainda inseriu que mais que um produto especificamente, a empresa traz ao mercado uma diretriz de pensamento de pesquisa e desenvolvimento. “A BI é parceira dos médicos-veterinários, sendo uma aliada para que os animais de companhia tenham mais longevidade e qualidade de vida”, adicionou.

jantarbi
Cerca de 100 médicos-veterinários compareceram ao
evento de lançamento, no dia 02 de maio (Foto: C&G VF)

Fabiana ainda comentou que existem várias causas possíveis para DRC em gatos: anormalidades congênitas, pielonefrite, doença imunomediada, hipertensão arterial sistêmica, hipercalcemia e neoplasias. Os sinais clínicos mais comuns da DRC em gatos são poliúria primária, a polidipsia compensatória, inapetência, perda de peso e letargia. “Sinais relacionados ao trato gastrointestinal também são frequentes, tais como: vômito, úlceras orais, halitose e constipação”, inseriu.

Na ocasião, a gerente de Marketing enfatizou que a administração do medicamento é diária e o tutor deve ministrar 1ml de Semintra para cada 4kg de peso do gato ou uma dose de 0,25ml por quilo de peso do animal. “Lembrando que o médico-veterinário deve sempre ser consultado. O veterinário precisa fazer o diagnóstico da DRC e verificar se há perda de proteínas pelos rins (proteinúria). O diagnóstico da DRC baseia-se, principalmente, no exame físico, em exames de sangue e de urina”, enumerou.

O Semintra, como expôs Fabiana, está disponível em solução oral, palatável, em frasco com 30 ml (4 mg de telmisaratana por ml). A caixa contém uma seringa que permite ajuste de dose para gatos entre 0,5 a 8 kg. Um frasco de Semintra dura, em média, um mês para os gatos com 4kg. “Ele tem um sabor muito palatável, realizamos diversos testes para garantir esse atributo, então, como é para o tratamento de doença crônica e deve ser administrado todos os dias, fica muito complicado se não for agradável ao paladar dos felinos”, declarou.

Palestras. Uma das apresentações do encontro foi ministrada pela professora Maria Alessandra Del Barrio, carinhosamente conhecida como Malê. Ela afirmou que, quando o assunto são os rins, trata-se de dois órgãos que funcionam conjuntamente. “Estamos falando de uma equipe que vai trabalhar para equilibrar, produzir hormônios, controlar a pressão arterial, entre outras funções, mas, que quando dá problema, a homeostase fica inteira comprometida”, discorreu.

Segundo Malê, alguns pets começam a desenvolver a doença entre 4 e 5 anos de idade, mas só será diagnosticado quando idoso. “Hoje em dia, sabemos que se fizermos exames que apontem o início da enfermidade, podemos intervir na mesma hora, evitando estágios mais graves. A DRC nada mais é que uma perda progressiva de néfrons dos rins e mesmo que tentemos terapias alternativas para refazer esse órgão, não conseguiremos. O que é possível é frear a progressão da doença para amenizar os sintomas”, informou.

O médico-veterinário doutor em Cardiologia, Kaleizu Rosa, também foi convidado para falar sobre as doenças cardíacas e o uso do Pimobendam, o princípio ativo do Vetmedin. "Estudos mostram que a utilização desse medicamento em doença valvar e cardiopatia dilatada traz maior qualidade de vida para os animais. Ele proporciona o efeito inotrópico, aumentando a força de contração do coração, além de ser um vasodilatador", elucidou.

Após as apresentações, os palestrantes se uniram para um “UFC Cardiorrenal”, que é uma brincadeira na qual apontam como um órgão deficiente pode “atrapalhar” a função do outro, sendo Malê a defensora dos rins e Rosa o defensor do coração.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.