Assine

Diretor da FMVZ-USP é convocado para CPI de maus-tratos a animais

Entidade deve explicar se atua de acordo com a lei de crimes ambientais

A CPI dos Maus-tratos Contra Animais da Assembleia Legislativa do Estado de SP (ALESP) aprovou, em reunião do dia 21 de novembro, a convocação do diretor da Faculdade de Veterinária da Universidade de São Paulo (USP, São Paulo/SP), Prof. Dr. José Antonio Visintin, para que ele responda perguntas dos deputados sobre a utilização de animais no ensino. 

cpi
Foi enviada à USP solicitação da descrição
de procedimentos que utilizam animais e quais deles
não possuem métodos substitutivos (Foto: reprodução)

Segundo o deputado Feliciano Filho, presidente da CPI, a USP tem se recusado a explicar se realiza ou não práticas proibidas pela lei de crimes ambientais e já estaria até sendo investigada pelo Ministério Público. Projeto do deputado, que restringe a utilização de animais no ensino, foi aprovado na ALESP, mas vetado em julho pelo governador. “Nós, como deputados, temos a prerrogativa de fiscalizar o governo”, explicou Feliciano Filho, autor da convocação. 

Ele ainda declarou que realizou dois Requerimentos de Informação à USP, solicitando a descrição dos procedimentos que utilizam animais e quais deles não possuem métodos substitutivos, pois a legislação veda o uso de animais se houver substituição. “Um foi respondido superficialmente e o outro, ratificando o pedido, foi, simplesmente, ignorado”, expõe. 

Uma vez convocado, o diretor é obrigado a comparecer na próxima reunião da CPI, no dia 28 de novembro, às 14h. No mesmo requerimento, mais seis profissionais – médicas, veterinárias, biólogo e promotora de Justiça – foram convidados à CPI para oferecer suporte a este questionamento. 

Outros temas debatidos foram: a caça aos javalis, a matança de capivaras em condomínios e maus-tratos de animais em zoológicos e exibições. 

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.