Assine

Documento sobre Leishmaniose Visceral é atualizado pelo CFMV

Material explica que Miltefosina provoca declínio da carga parasitária

O documento com perguntas e respostas sobre a Leishmaniose Visceral Canina (LVC) foi atualizado, em outubro, pela Comissão Nacional de Saúde Pública Veterinária (Cnspv), do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV, Brasília/DF). A atualização foi feita levando em conta a autorização do registro do produto Milteforan, indicado para o tratamento da LVC, junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA, Brasília/DF). 

miltefosina
Cães positivos que estiverem em
tratamento não precisam ser submetidos à
eutanásia (Foto: reprodução)

No documento, a Cnspv esclarece a permissão do uso do Milteforan no tratamento individual de cães com diagnóstico laboratorial confirmado para LVC. Também explica que o registro do fármaco não inviabiliza o cumprimento da Portaria Interministerial nº 1426/2008 e que continua proibido o tratamento da LVC em cães infectados ou doentes, com produtos de uso humano ou não registrados no MAPA.   

O documento ressalta, ainda, que o produto não provoca a cura parasitológica para a doença mas, sim, que alguns estudos demonstram, com seu uso, o declínio da carga parasitária e a redução do potencial de infecção e transmissibilidade da doença. 

Em relação à eutanásia, a Cnspv explica que somente os cães positivos que estiverem em tratamento exclusivamente com o Milteforan não precisarão ser submetidos à eutanásia.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.