Assine

Dois Estados brasileiros vivenciam surtos de esporotricose

Doença acomete, principalmente, felinos e é transmitida para humanos

Ainda negligenciada, a Esporotricose é uma doença grave causada pelo fungo Sporothrix spp e transmitida por animais infectados aos seres humanos. Em 2016, foram 59 casos suspeitos em humanos e confirmados 489, em animais na cidade de Guarulhos, único município do Estado de São Paulo onde a notificação da doença é obrigatória. Apenas no primeiro semestre deste ano, entretanto, já foram confirmados 481 casos em animais e estão sob investigação 16 ocorrências suspeitas em humanos. 

De acordo com o Ministério da Saúde (MS), a doença ainda não é de notificação obrigatória no País e que, portanto, não há uma panorama fiel da enfermidade. O MS afirma que o Brasil está vivenciando um importante surto de esporotricose nos estados de Pernambuco e Rio de Janeiro, que, em 2016, registrou cerca de 13.500 casos em animais e 580 casos humanos.  

esporotricose
Infecção ocorre pelo contato das garras do animal
com material orgânico em decomposição
contaminado (Foto: reprodução)

De acordo com o vice-presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia Veterinária (SBDV, São Paulo/SP), Carlos Eduardo Larsson, as principais manifestações da doença são as lesões cutâneas, principalmente, na face e nos membros locomotores torácicos. Nas fases iniciais, segundo o médico-veterinário, os sintomas gerais são perda de apetite, prostração, emagrecimento, espirros e corrimento nasal. "Estes sinais surgem com o avançar da doença e na dependência do estado geral de saúde prévia do animal", aponta Larsson. 

Os donos dos animais também podem prevenir a incidência do fungo fazendo uma boa higienização do ambiente. Segundo a médica-veterinária presidente da Comissão de Educação do CRMV-SP, Mitika Kuribayashi Hagiwara, é também importante não manusear demais o animal contaminado, usar luvas e fazer uma lavagem cuidadosa das mãos depois de todos os contatos. "É preciso seguir à risca os cuidados da prevenção, pois o fungo é encontrado na natureza e pode, rapidamente, contaminar os animais do local", aponta a profissional. 

Se o animal apresenta sintomas da doença, é essencial levá-lo o mais rápido possível a um médico-veterinário ou a um dos Centros de Controle de Zoonoses Municipais. O tratamento da esporotricose, normalmente, é realizado com o medicamento itraconazol. Dependendo do caso, o processo pode durar meses ou mais de um ano. 

Evento. A I Semana do Médico-Veterinário é uma iniciativa do CRMV-SP em comemoração ao Dia do Médico-Veterinário, celebrado no dia 9 de setembro. A Semana irá promover palestras técnicas e de empreendedorismo nas cidades de São José do Rio Preto, Ribeirão Preto, Campinas, Santos e São Paulo, de 11 a 15 de setembro, com Larsson, Mitika e outros profissionais para abordar este e outros temas.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.