Assine

Envelhecimento dos animais de companhia pode envolver fatores incomuns

Pets que demonstram certos sintomas devem receber atenção especial
envelhecimento
Acesse a edição nº 228, em

O envelhecimento é algo que atinge todos os seres vivos. No caso de animais de companhia, vemos, cada vez mais, seus dias se estendendo. Isso se deve muito ao fato de investimento na Medicina Veterinária e, também, ao fato de que os tutores têm buscado melhor qualidade de vida aos pets, que recebem alimentos com mais qualidade, visitas regulares aos consultórios e medicamentos mais avançados. 

Mas, mesmo com tanta tecnologia a favor dos animais, o envelhecimento pode trazer prejuízos no que diz respeito à saúde o pet e que não necessariamente é algo normal. Dessa forma, entender o que faz ou não parte dessa fase de vida do cão ou do gato pode amenizar os problemas e trazer qualidade de vida a eles. 

A médica-veterinária, professora Titular do departamento de Clínica e Patologia clínica veterinária da Universidade Federal Fluminense (UFF, Rio de Janeiro/RJ), Nádia Almosny, explica que a morte das células já está programada e é ativada por acúmulo de radicais livres. 

Segundo ela, muito se estuda sobre o envelhecimento de cães e a relação que existe como porte do animal: foram realizadas pesquisas em raças diferentes, indicando a idade aproximada de sete anos para cães pastores alemães. “Um exemplo é a dissertação de Mestrado do médico-veterinário e oficial da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, Sérgio de Almeida Braga, intitulado ‘Avaliação do perfil enzimo-histoquímico das fibras musculares esqueléticas em canino da raça pastor alemão, verificando a ocorrência de mudanças nas diferentes faixas etárias’”. 

Leia a reportagem completa na edição de agosto. 

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.