Assine

Especialidade de felinos passará a ser reconhecida oficialmente

Profissional deve dispor de conhecimentos essenciais em seus atendimentos

Cláudia Guimarães, da redação

claudia@ciasullieditores.com.br

Novos estudos, tratamentos e medicamentos, entre outras novidades, permeiam a rotina do médico-veterinário de felinos. Para isso, é importante manter uma atualização constante a fim de atingir as expectativas dos tutores dessa espécie.

A médica-veterinária que atende exclusivamente gatos, na clínica CatVet (Sorocaba/SP), Vanessa Covre, acredita que o veterinário de felinos atinge a admiração do cliente quando sabe ouvi-lo. “Esse é um requisito importante, pois apenas o dono do animal sabe as pequenas mudanças que ocorrem com ele. Os proprietários de gatos são muito detalhistas no dia a dia e passam essas informações da mesma maneira”, declara.

especialistafelinos
Para consultar gatos, o profissional deve saber que eles
são animais metódicos e sensíveis (Foto: reprodução)

A expansão do crescimento de felinos dentro dos lares brasileiros também é citada pela profissional como um motivo a mais para garantir vasto conhecimento, visando atendê-los da melhor maneira possível. “É preciso dominar a teoria e a prática desde a contenção até medicamentos e suas contraindicações. Há grande foco sobre os gatos hoje em dia, inclusive, havendo diversos cursos, palestras e seminários voltados exclusivamente para eles”, aponta.

Ainda como um tipo de “manual de boas práticas” dentro da área, Vanessa cita que o profissional que escolhe atuar com gatos deve considerar o comportamento, a origem da espécie e suas diferenças anatômicas e fisiológicas. “Deve compreender que são animais extremamente metódicos, sensíveis a mudanças, ruídos e odores e, tendo essa ciência, passar a aplicar os conhecimentos nas consultas de rotina. Por isso, o especialista em gatos deve estar preparado para receber o paciente e o tutor de forma que garanta o bem-estar do animal e minimize qualquer tipo de estresse de ambos”, sinaliza.

A profissional relata que o especialista em gatos adquire tanto conhecimento em seus estudos de atualização que reconhecem os melhores tipos de manejo e tratamento, mesmo quando muitos clínicos indicam outros. “Sabemos que muitas medicações utilizadas em humanos e, até mesmo na medicina canina, são proibidas aos gatos, muitas vezes até quando contem, em bula, que são permitidos para gatos”, compartilha.

Teste de conhecimento. Tão complexo como o trabalho de quem atende felinos é o processo de elaboração de uma prova, onde vários itens devem ser estruturados para uma avaliação de alta confiança. A Academia Brasileira de Clínicos de Felinos (ABFel, Belo Horizonte/MG) recebeu habilitação outorgada pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV, Brasília/DF), para a concessão de Título de Especialista em Medicina Felina.

prova
Prova será realizada em duas etapas, sendo uma
parte teórica e outra prática (Foto: reprodução)

Para a membro fundadora da Academia, Giovana Adorni Mazzotti, essa é uma conquista que segue em frente com o firme objetivo de fortalecer cada vez mais a clínica de gatos no Brasil. Ela conta que o médico-veterinário interessado em participar do processo seletivo deverá estar formado há pelo menos cinco anos, devidamente vinculado ao Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV) de seu Estado, ser associado da ABFel por um período mínimo de um ano e comprovar atividades vinculadas à Medicina Felina. “Além disso, há uma pontuação mínima a ser conquistada pela análise do currículo. Se preencher todos esses requisitos, então, o profissional poderá realizar a prova”, revela Giovana que menciona todos os requisitos pertinentes ao processo seletivo a serem divulgados no edital.  

Além dos itens mencionados, a prova será realizada em duas etapas, sendo uma parte teórica e outra prática. De acordo com Giovana, haverá uma comissão para elaboração das provas e avaliação dos candidatos. “O título reconhecido de especialista é um diferencial na carreira e, para os médicos-veterinários de felinos, será a validação de seus conhecimentos. Para os proprietários, poderá auxiliar na escolha do profissional de referência”, defende.

A profissional afirma que é inegável que a Medicina Felina é uma especialidade já reconhecida em outros países e no Brasil, devido às peculiaridades da espécie. “A habilitação para a concessão do Título de Especialista é de suma importância para a ABFel, que muito preza por trabalho sério, contínuo e por uma Medicina Felina de qualidade no País. Nesse momento singular, a Academia colhe esse fruto tão sonhado que marca sua história e reflete todo o esforço e dedicação da diretoria em solidificar a área e congregar os Veterinários”, declara. O edital completo para a prova já está disponível no site da ABfel.

Para a veterinária Vanessa, a prova, juntamente com a obtenção do Título de Especialista, representa a conquista do reconhecimento oficial da formação e habilitação especializada no médico-veterinário, onde a repercussão profissional torna-se mais evidente com a crescente valorização do título pela sociedade. “A Medicina Felina está a passos largos crescendo no Brasil e, com isso, os profissionais da área necessitam de constante aprimoramento e acredito que o título venha agregar e atestar a experiência e o conhecimento direcionado à especialidade”, avalia.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.