Assine

Esporotricose é considerada uma grande problemática no País

Rio de Janeiro já está sendo taxado de hiperendêmico para a doença felina

O Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz, Rio de Janeiro/RJ), registrou, nas duas últimas décadas (1998-2015), 4.703 casos de esporotricose felina. A mesma instituição identificou 4.188 casos humanos, de 1997 a 2011, além da infecção em 244 cães, de 1998 a 2014, somente no Rio de Janeiro, Estado que, atualmente, é considerado hiperendêmico para esporotricose associada ao gato. 

A Revista Cães&Gatos VET FOOD tem acompanhado de perto a evolução e expansão da esporotricose no Brasil, sendo que o momento atual é mais alarmante do que os retratados em outras edições. 

Confira os detalhes na reportagem da edição deste mês. Clique aqui.

materia esporotricose
Reportagem completa está disponível na edição de abril, nº 212, da C&G, em revistacaesegatos.com.br

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD.

6 comentários
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Bruno Jerônimo Malpelli 2 semanas atrás
Preocupante principalmente em áreas com perfil geográfico e de bioma como o RJ.
Viviane Camargo Abellan 2 semanas atrás
Cães e gatos sempre nos atualizando das notícias! Adoro.
Camila Laki 2 semanas atrás
Já teve relato de alguns casos de esporotricose na zona leste de São Paulo. A cidade tem que começar a tomar providências para que não se torne uma epidemia.
Mayra Blaz 2 semanas atrás
Uma das questões principais da epidemia de Esporotricose no RJ é a descontinuidade do tratamento, tornando o fungo cada vez mais resistente.
Ana Campos 2 semanas atrás
Preocupante. :(
Ítalo Tucci 2 semanas atrás
No Hospital Veterinario de Pequenos Animais da UFRRJ onde eu trabalho tem 8 casos em 10 de esporotricose!