Assine

Estudo investiga ação do cloreto de sódio em dieta úmida de cães

Pesquisadores apontam que escore fecal piorou em relação as demais dietas

Um estudo, conduzido pelo grupo de pesquisas em Nutrição de Animais de Companhia, no Laboratório de Ensino Zootécnico (LEZO), da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs, Porto Alegre/RS), observou a influência de cloreto de sódio (NaCl) adicionado de forma crescente em dietas úmidas de cães. 

A proposta do trabalho foi comparar dietas úmidas com níveis crescentes de cloreto de sódio (NaCl) e o efeito sobre o escore fecal, digestibilidade da matéria seca (MS) e pH urinário dos cães. Em um delineamento em blocos casualizados, 12 beagles foram divididos em dois blocos com 3 três tratamentos: dieta 0,5% NaCl, 1,2% NaCl, 2,4% NaCl na MS. 

A dieta que continha o maior nível NaCl provocou diarreia e vômito e a consequente rejeição do alimento pelos animais. O NaCl é amplamente utilizado nos alimentos, por ser um palatabilizante (favorece o consumo do alimento), fonte de sódio e cloro, que são nutrientes essenciais para o metabolismo animal, envolvidos em inúmeros processos bioquímicos. Porém, a inclusão deve estar dentro dos níveis adequados. 

Outro fator importante a ser levado em conta é a forma de apresentação do alimento: neste estudo foram utilizadas dietas úmidas, o que pode ter favorecido para perda de consistência fecal. 

Saiba mais sobre o material utilizado, quais os métodos de avaliação e os resultados da pesquisa.

excesso
Relato de caso está disponível na edição nº 219 da C&G VF, em revistacaesegatos.com.br

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.