Assine

Fisioterapeuta elenca modalidades disponíveis para a reabilitação de pets

Fisioterapia é a mais conhecida, porém outras técnicas podem ser utilizadas

Cláudia Guimarães, da redação

claudia@ciasullieditores.com.br

nadar
Natação é utilizada para melhorar a condição
cardiorrespiratória do animal (Foto: reprodução)

A reabilitação proporciona alguns benefícios aos animais de companhia que sofrem com feridas, fraturas, dores crônicas ou que são submetidos às cirurgias. Entre os principais, pode-se destacar o equilíbrio osteomuscular, a melhora e prolongamento da qualidade de vida do animal, a prevenção de algumas patologias neurológicas e ortopédicas, eliminação ou redução na utilização de medicamentos, entre outros.

Existem várias modalidades de reabilitação, como comenta a médica-veterinária especializada em fisioterapia e sócia proprietária das empresas Fisiovet (Brasília/DF) e Vitafisio (Recife/PE), Manoela Marques. A mais conhecida é a fisioterapia, porém a reabilitação animal conta com outras possibilidades de tratamento. A profissional explica que para cada caso, existem modalidades distintas capazes de proporcionar alívio e bem-estar ao pet, como descritas a seguir:

Magnetoterapia: Essa técnica utiliza campos magnéticos que pulsam no tratamento de dores crônicas e também agudas. Ajuda no relaxamento do animal, aumentando a produção de endorfina, o que leva a uma sensação de bem-estar imediata.

Ultrassom: A técnica muito utilizada em humanos e auxilia no reparo dos tecidos e ajuda nos processos inflamatórios.

Massoterapia: Essa técnica usa a massagem como tratamento, ajuda a diminuir a dor, promover relaxamento e bem-estar, além da melhora da drenagem linfática, circulação e movimento dos tecidos.  A massagem é muito indicada, desde que feita de forma correta, para pós-operatórios, visando manter a mobilidade e atenuar a dor.

Hidroterapia: A natação é utilizada para melhorar a condição cardiorrespiratória do animal.

Hidroesteira: Possui extrema importância na recuperação de animais lesionados ou obesos. Pode-se manter o movimento natural do corpo, estabilizando a coluna e aumentando a amplitude articular quando comparado com o movimento ao solo. A água deve ser aquecida de acordo com a necessidade de cada indivíduo.

Shockwave: O tratamento por ondas de choque envolve a aplicação de alta energia e alta amplitude de ondas de pressão acústica nos tecidos. É indicada em casos de inflamação ou edema, dores crônicas, fraturas mal consolidadas, osteoartroses, displasias de cotovelo e coxofemoral, doença do disco intervertebral crônica e cauda equina.

Terapias celulares: Essa técnica utiliza células com objetivos terapêuticos. As células tronco ou plasma rico em plaquetas (PRP) são utilizadas em cães com sequelas de cinomose, asteoartroses, aplasia e hipoplasia de medula, doença renal e crônica, úlcera de córnea, traumas medulares e dermatites atópicas.

Medicina Tradicional Chinesa: Compreende agulhamento seco, laserpuntura, massoterapia, moxabustão, implante de ouro, fitoterapia e dietoterapia. É muito utilizada no controle de dores e sequelas neurológicas. Também trata diversas outras patologias, inclusive alguns problemas dermatológicos. O implante de ouro é utilizado em casos de osteoartroses como forma de controle de dor e diminuição de depósito de cálcio sobre as articulações, ou em animais que necessitam de estímulos constantes em pontos de acupuntura.

Ozonioterapia: Consiste no uso de oxigênio e ozônio de forma terapêutica. Dentre todos os efeitos, os que mais se destacam são anti-inflamatório, imunomodulador, antimicrobiano e cicatrizante.

Saiba mais sobre a reabilitação animal na reportagem da edição de agosto da C&G VF. Acesse aqui.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.