Assine

Fungos causam danos à pele dos animais e são transmitidos aos humanos

Queda de pelo e descamação da pele são alguns sinais notados nos pets

Animais domésticos, como cães e gatos, são frequentemente afetados por micro-organismos, principalmente fungos. O que muita gente não sabe é que esses fungos são comuns. Um estudo publicado na revista PLOS Pathogens, publicação científica americana, descreveu a esporotricose, uma das doenças mais graves causadas por fungo e que atinge, principalmente, gatos. Segundo a revista, no Brasil, o aumento do número de casos da doença aumentou e está presente nos animais na epiderme, na derme, no colágeno, nos músculos e até nos ossos. Além disso, o fungo pode acometer os órgãos internos do animal, agravando seu quadro clínico. 

Grande parte dos fungos dos animais podem ser transmitidos para os humanos e podem provocar as doenças chamadas de dermatofitoses ou micoses. Os sinais comumente apresentados por cães e gatos acometidos por fungos são: queda de pelo, prurido, descamação da pele, lesões da pele e até mesmo processo inflamatório da região afetada, ocasionando perda da qualidade de vida. 

fungos
Com o controle da umidade é possível prevenir que
os fungos voltem a interferir na qualidade de
vida do animal (Foto: reprodução)

Esses microrganismos podem ser encontrados em carpetes, almofadas, travesseiros, cama, e se alimentam de tecidos mortos, como a pele. A médica-veterinária que atua como Clínica na Empresa Provet, em São Manuel (SP), Bruna Ronchezi, alerta sobre os efeitos prejudiciais dos fungos em animais. 

Dos atendimentos dermatológicos realizados por ela, um a cada cinco animais, apresentam doença fúngica, associados ou não a outras afecções de pele. “Além disso, as afecções causadas por fungos podem ser transmitidas aos humanos, o que dá-se o nome de zoonoses”, frisa. 

Além de fungos, os pets podem sofrer com doenças respiratórias, assim como os humanos, devido à alta umidade relativa do ar. “Para sobrevivência e proliferação de fungos é necessário que a umidade esteja acima de 70%, o que agrava bronquites, asmas e outras doenças em cães e gatos”, menciona. 

Quando questionada sobre como prevenir os pets deste desconforto, a profissional explica que, hoje em dia, é muito comum animais tomarem banhos em petshop, mas é importante notar que nem sempre saem de lá com o pelo totalmente seco, regiões mais úmidas como orelhas, cauda, face e barriga não ficam 100% secos. “Para prevenção, o controle de umidade no ambiente do animal é importantíssimo. O desumidificador de ar é indicado, pois mede e retira do ar somente a umidade em excesso, garantindo um ar de qualidade e evitando a proliferação e sobrevivência dos fungos”, discorre. 

Segundo Bruna, com o controle da umidade é possível prevenir que os fungos voltem a interferir na qualidade de vida do animal. “Caso o pet esteja com fungos, o tutor deve procurar um veterinário para a realização do tratamento adequado”, finaliza. 

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.