Assine

Gatos castrados apresentam alterações de necessidades nutricionais

Pode haver aumento do consumo voluntário de alimentos

Uma das principais indicações para gatos, a esterilização é recomendada pelos vários benefícios diretos aos animais e à sociedade, como a prevenção da reprodução indesejada e do aumento no número de animais abandonados e, também, aos proprietários, como a redução dos passeios externos. 

obeso
Edição nº 219 está disponível em
revistacaesegatos.com.br

Porém, é importante considerar que alterações importantes podem ocorrer paralelamente, principalmente aquelas relacionadas ao metabolismo energético, nutricional, atividade física e padrão de alimentação do gato, levando ao ganho de peso. 

Alguns autores citam que estas alterações podem estar relacionadas à interrupção da circulação de hormônios gonadais. Entre os principais, o estrógeno, hormônio produzido pelas fêmeas, que interage com a leptina, no hipotálamo, e é associado ao aumento da atividade física voluntária. E a leptina, responsável pelo controle da ingestão alimentar, que em interação com o estrógeno possui papel na regulação do apetite. 

O resultado é que gatos esterilizados são 3,4 vezes mais propensos à obesidade, principalmente entre quatro e 10 anos de idade, além de necessitarem de ingestão calórica 28% menor do que gatos intactos, no caso dos machos, e 33% menor, no caso de fêmeas.   

Continue lendo na edição de novembro da C&G VF. Acesse já.

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD.

 

 

 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.