Assine

Laboratório português cria nova vacina contra leishmaniose canina

A Letifend deve ser administrada numa única dose anual

A primeira vacina contra a Leishmaniose Canina desenvolvida na Europa. É assim que os Laboratórios Leti (Portugal) definem a Letifend, formulada com avançada tecnologia de ADN recombinante. 

Depois de vários anos de investigação, esta vacina permite conseguir uma resposta imunitária direcionada, eficaz e com um elevado nível de segurança, de acordo com eles. O presidente dos Laboratórios Leti, Jaime Grego, explica que, em 2016, obtiveram a aprovação da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) para comercialização da vacina Letifend em todos os Estados-membros da União Europeia. “Esta inovadora vacina, que agora está disponível a todos os médicos-veterinários portugueses, é, também, um passo fundamental para o desenvolvimento da vacina contra a Leishmaniose Humana”, afirma. Esse projeto é tratado com elevada prioridade pelos Laboratórios Leti há cerca de 25 anos. 

leit
Grego conta que a vacina pode ser incluída em protocolos de vacinação dos cães logo a partir dos seis meses de idade (Foto: divulgação)

Segundo Grego, a nova vacina tem por base uma proteína quimérica, construída a partir da união de cinco fragmentos de proteínas do parasita L. infantum, com capacidade antigénica, para proporcionar aos médicos-veterinários uma ferramenta avançada, segura e eficaz na imunização de cães não infetados, logo a partir dos seis meses de idade. “A nova vacina reduz o risco de infeção ativa ou doença clínica após exposição do animal ao L. infantum, e foi concebida para minimizar o risco de efeitos secundários e reações adversas, graças à sua fórmula, única, sem adjuvante”, garante. 

De acordo com os responsáveis pelo desenvolvimento da nova vacina, as vantagens desta solução passam, sobretudo, o fato de poder ser administrada numa única dose anual, de modo que pode ser incluída em protocolos de vacinação dos cães logo a partir dos seis meses de idade, e começar a atuar 28 dias após a administração, com imunidade para 365 dias. Além disso, Grego conta que a Letifend permite a vacinação dos animais, sem comprometer ou interferir com o posterior diagnóstico serológico e garante a inexistência de efeitos secundários no animal, frequentemente verificados até então. 

A Leishmaniose Canina é uma zoonose global prevalecente sobretudo na zona mediterrânica, na qual se inclui Portugal, Espanha, França e Itália, com um total de 2,5 milhões de cães infetados por L. infantum. No Brasil, também existe uma realidade semelhante. Por isso, a C&G VF publicou, em dezembro, uma discussão sobre o tratamento da doença, com o medicamento oral Milteforan, da Virbac. Clique aqui para ler a reportagem.

Fonte: Veterinária Atual, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

1 comentário
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.
Carmen Estela Souza Zamoro 4 mêses atrás
Qual laboratório vai traze-la para o Brasil,pois eu particularmente não gosto da Leishtec;gostava e obtive êxito com a Leishmune,que retiraram do mercado,isto porque a veterinária que a criou ficou 25 anos para obter uma boa imunização.