Assine

Médica-veterinária explica alguns sinais do câncer em gatos

Existem alguns indícios simples que podem ajudar a identificar a doença

Com tratamento invasivo, o câncer em gatos é um problema grave, que, se não diagnosticado a tempo, pode ser fatal. O quanto antes essa doença felina for identificada, maior a probabilidade de cura e menos agressivo será o tratamento. 

A doença caracteriza-se pela reprodução exacerbada de células que levam à formação de corpo estranho (o tumor), como explica a médica-veterinária da Equilíbrio e coordenadora da Comunicação Científica da Total Alimentos (Três Corações/MG), Bárbara Benitez. A enfermidade atinge muitos gatos, segundo ela, e uma das causas mais comuns de óbito ou de sequelas sérias deixadas pela doença é a negligência com os sintomas apresentados. 

Apenas um veterinário pode fazer o diagnóstico do câncer e, para isso, aplicam-se exames clínicos e laboratoriais. Entretanto, é possível detectar sinais quando o animal apresenta alguma mudança de comportamento. Os gatos doentes mostram sintomas de que existe algo fora do normal no funcionamento do organismo, por isso, o tutor deve estar atento ao comportamento do pet. 

cancergato
Odores incomuns, indisposição, dor ou dificuldade
de urinar ou defecar e dificuldade ao respirar também
podem ser sinais do câncer (Foto: reprodução)

Existem alguns indícios simples que podem ajudar a identificar a doença, segundo os veterinários especializados. “Porém, é sempre bom lembrar que o ideal é manter o check-up do pet em dia e levá-lo para fazer exames prontamente, caso qualquer sintoma seja notado”, orienta Bárbara. 

A veterinária indica os principais sinais da doença: inchaços persistentes ou crescentes. “Os gatos sentem-se incomodados quando tocados e podem até ter dor na região do tumor”, relata. Perda de peso, especialmente se for repentina, pode ser um alerta importante também. Sangramento e presença de muco ou corrimento é um sinal de que algo precisa ser consultado, de acordo com a profissional. 

A perda de apetite também deve receber atenção, bem como na presença de feridas e falta de cicatrização. “Os gatos acometidos ainda podem demonstrar dificuldade de engolir. Pode ser que a falta de apetite e o emagrecimento tenham relação com esse desconforto durante a alimentação do gato”, frisa. 

Odores incomuns, indisposição, dor ou dificuldade de urinar ou defecar e dificuldade ao respirar também podem ser sinais do câncer. “Um sintoma isolado, ou mesmo vários, não significam, necessariamente, que o animal está com câncer. Contudo, é importante observá-lo e levá-lo ao veterinário imediatamente se qualquer coisa incomum surgir, bem como fazer exames de rotina que previnem e detectam doenças com antecedência”, recomenda. 

Quanto antes uma patologia for identificada, maiores são as chances de o tratamento gerar efeito e o gato superar os problemas de saúde. “O câncer em gatos pode começar em uma determinada parte do corpo e se espalhar rapidamente, por isso, é fundamental que o diagnóstico seja rápido”, finaliza. 

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.