Assine

Médico-veterinário revela como evitar lágrima ácida nos cães

Algumas raças, como pug e buldogue, são mais predispostas ao problema

Quando o animal de estimação fica com uma mancha no olho, é um sinal de lágrima ácida, um problema comum nos cães. Ela é causada por uma deficiência de drenagem da lágrima, que é responsável por lubrificar os olhos e livrá-los de corpos estranhos. Quando não absorvida corretamente, vaza e causa manchas amarronzadas abaixo dos olhos. 

Apesar do nome, a lágrima não é realmente ácida, segundo o médico-veterinário da marca Equilíbrio, da Total Alimentos (Três Corações/MG), Marcello Machado. “Seu pH é neutro e o que contribui para o escurecimento da região, formando a mancha no olho do pet, são, principalmente, duas substâncias presentes na lágrima, a lactoferrina e porfirina, que agem com as bactérias do pelo”, explica. Essa mesma substância, de acordo com o profissional, está presente na saliva do animal, por isso alguns possuem as pontas das patas escurecidas por se lamberem. 

pugfoto
Ao observar os primeiros sinais das manchas no olho
do cão, o veterinário deve ser procurado (Foto: reprodução)

Machado diz que, ao observar os primeiros sinais das manchas no olho do cão, o veterinário deve ser procurado. “Mesmo sendo um problema comum, somente um especialista poderá indicar o tratamento mais adequado. Existem casos em que a solução é cirúrgica”, destaca. 

Algumas causas da doença são mencionadas pelo profissional, entre elas: canal lacrimal obstruído, alteração no trajeto anatômico do canal lacrimal, excesso na produção de lágrima e falta de absorção da mesma, excesso de pelos na região, pálpebras mal posicionadas e tártaro nos dentes. 

Caso o cão não tenha nenhum problema físico, o tutor pode colaborar para sua melhora com uma boa limpeza e uma alimentação saudável. “Como a área da mancha no olho fica sempre úmida, pode acontecer a proliferação de fungos e bactérias e, consequentemente, diversas infecções”, aponta. 

Portanto, é preciso manter a região sempre seca. Duas vezes ao dia, o proprietário deve limpar com gaze e soro fisiológico e, em seguida, mais uma gaze seca para drenar toda a umidade. “Outra maneira de diminuir a secreção é massageando a lateral dos olhos para desentupir o canal lacrimal do animal”, revela. 

Algumas raças têm maior predisposição a esse problema por conta da sua anatomia ocular, como buldogue, pug, pequinês, shih tzu, entre outros. “Isso acontece porque as pálpebras, muitas vezes, não são bem posicionadas por conta dos olhos esbugalhados, o que acarreta a redução do ducto lacrimal. Outro caso que pode ser mencionado é a pálpebra nascer um pouco virada para dentro dos olhos. Isso irrita, continuamente, o globo ocular e causa excedente de lágrimas”, finaliza. 

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.