Assine

Mars comemora 10 anos do Programa Pedigree Adotar é Tudo de Bom

Desde o primeiro ano da iniciativa, mais de 70 mil cães foram adotados

Cláudia Guimarães, da redação

claudia@ciasullieditores.com.br

No Brasil, existem mais de 20 milhões de cães abandonados, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS, Suíça), sendo que 70% deles acabam em abrigos e 90% nunca encontrarão um lar. Entendendo que todo animal merece uma vida feliz e com o compromisso de fazer do mundo um lugar melhor para os pets, a Mars Petcare (Mogi Mirim/SP), há 10 anos, trouxe ao Brasil o “Programa Pedigree Adotar é Tudo de Bom”.

A ideia nasceu como um projeto pontual, mas ganhou adesão das equipes, parceiros e consumidores da marca e, hoje, segundo a empresa, é o maior programa de adoção do País e já ajudou cerca de 70 mil cães abandonados a encontrarem um lar. Além disso, parte do valor da venda dos alimentos Pedigree é revertido ao programa, promovendo treinamentos para capacitação e profissionalização das ONG’s, enviando alimentação de qualidade e fornecendo materiais para subsidiar feiras de adoção em todo o Brasil.

Dados considerados. O levantamento da OMS indica que entre os motivos para o abandono de animais estão ser destrutivo dentro de casa (20%), sujar a casa (18,5%), ser destrutivo fora de casa (12,6%), ter o vício de fugir da residência (11,6%), ser ativo demais (11,4%), requerer muita atenção (10,9%), morder (9,7%) e ser desobediente (9%). Esses pets abandonados têm que enfrentar problemas e doenças sozinhos e isso faz com que muitos morram nas ruas. Atropelamento; viroses diversas (cinomose, parvovirose, leptospirose); doença do carrapato (erliquiose); agressão de humanos e briga entre cães são os maiores motivos de óbito.

marsxuxa
Xuxa e outras personalidades, como Bruno Gagliasso,
participam da iniciativa da Pedigree (Foto: divulgação)

Com esse mote em mente, nestes 10 anos de programa, a marca Pedigree já doou mais de 1,7 milhões de quilos de produto que alimentaram mais de 230 mil animais, ajudou mais de 880 ONG’s e protetores, além de estimular a adoção responsável de mais de 70 mil cães, como mencionado anteriormente. Para celebrar esse aniversário, a Mars aumentou a atuação do programa: o número de ONG’s parceiras já dobrou de 30 para 60; foram ampliadas as feiras de adoção em 15%, de 1.590 (2017) para 1.828 (2018); ainda, hoje, a marca realiza entre 160 e 200 feiras de adoção por mês em parceria com seus maiores clientes. Além disso, outras ideias ainda serão implantadas e novidades vem por aí.

O gerente de Marketing da Categoria Cães da Mars Petcare, Valdir Nascimento, revela que, pensando nas necessidades dos pets que são mantidos em abrigos, o programa conta com um Plano de Excelência que tem como objetivo a profissionalização das ONG’s parceiras, difundindo boas práticas e estimulando a troca de informações entre elas, bem como compartilhando conhecimento sobre universo canino, gestão financeira, orientações para castração, ajuda na comunicação por meio das redes sociais da marca, foto dos cães para adoção para campanhas da marca e doação de medicamentos, etc. “Dessa maneira, podemos garantir aos futuros tutores que os pets das ONG’s parceiras do programa são mantidos nos abrigos em condições adequadas”, assegura.

Ele ainda conta que, em 2018, dentro deste Plano de Excelência, serão divulgados vídeos profissionalizantes para as ONG’s. “Os temas a serem abordados serão: conscientização sobre temas do universo pet; manual prático de eventos de adoção; como captar recursos, gerir voluntários e fidelizar doadores; material educativo sobre o programa, marketing digital no terceiro setor; dicas para a saúde dos animais; primeiros socorros; assessoria contábil e jurídica; dentre outros”, enumera.

Benefícios de ter um pet. Ter um animal de estimação pode reduzir a pressão sanguínea, o risco de doença cardíaca e o colesterol elevado, como lembra Nascimento. Diversos estudos têm sugerido que passear com o cão é uma ótima maneira de aumentar a atividade física e pode, ainda, ajudar a reduzir as taxas de obesidade. Foi observado que a autoestima de crianças e adolescentes que possuem animais de estimação é maior em relação às que não convivem com um pet. “Além disso, eles demonstram mais empatia. Conviver com um pet reduz, consideravelmente, os níveis de estresse e também está relacionado à menor incidência de depressão”, menciona.

Mas, não basta ter um pet pensando apenas nos benefícios que ele traz. É preciso ter responsabilidades com ele. “A guarda responsável é um conjunto de práticas que devem ser seguidas, com a finalidade principal de garantir o bem-estar do animal e uma relação saudável entre animais e seres humanos. Antes de adquirir um cão, deve-se levar em consideração que seu tempo médio de vida é de 12 anos. A família deve estar de acordo com a ideia e ter os recursos necessários para manter o pet, fornecendo alimentação e água fresca diariamente, cuidando da sua higiene e saúde, levando ao veterinário, além de passear e brincar com o mesmo e oferecer carinho”, orienta.

Grandes empresas, como a Mars, segundo Nascimento, têm um papel importante nas causas que envolvem seus negócios e, até em certo grau, uma retribuição pela preferência dos consumidores. “Sabemos da realidade do abandono no Brasil e contribuir com essa causa faz parte do DNA de Pedigree. Queremos despertar nas pessoas a vontade de ajudar, estimulando a guarda e a posse responsável e ressaltando os pontos positivos desta relação mágica entre o tutor e seu pet”, declara.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.