Assine

EUA trabalham em vacina para prevenção do câncer canino

Objetivo principal do ensaio não é tratar o problema, mas sim preveni-lo

Com mais de 800 cães participantes, segue em curso o que pode ser considerado um dos maiores ensaios clínicos dentro da Medicina Veterinária. As universidades da Califórnia, Colorado e Wisconsin trabalham juntas, em uma vacina preventiva ao câncer canino.

De acordo com o material disponibilizado pelo portal online Veterinária Atual, o Estudo de Vacinação contra o Cancro Canino (ensaio VACCS) tem como objetivo avaliar uma nova estratégia de vacinação para a prevenção (não tratamento) da patologia.

O material elaborado poderá abranger cerca de 30 proteínas anormais encontradas nas células cancerígenas, resultado de ácido ribonucleico (RNA) incorretamente codificado.

Perante a pesquisa, é esperado que ao vacinar os animais saudáveis com as proteínas, juntamente com uma substância que estimula respostas imunológicas, o medicamento possa servir como defensor universal contra o câncer, ativando o sistema imunológico do cão. A vacina poderá agir contra alguns canceres comuns a espécie, entre o linfoma, osteossarcoma, hemangiossarcoma e mastocitomas

Durante o processo de ensaio, que tem como período determinado de cinco anos de duração, os cães, com idades entre os seis e os dez anos, receberão várias vacinas, ou um placebo, e viverão em casa, sendo examinados duas a três vezes por ano.

Para o professor e oncologista da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Wisconsin-Madison, David Vail, a pesquisa testará uma forma nova de criar uma resposta imunitária anticancerígena. “Ter o sistema imunológico preparado de tal forma que, se uma célula cancerígena se desenvolver, a vacina irá atacar”, afirmou.

No entanto, o professor Stephen Johnston, da Universidade do Estado do Arizona, que desenvolveu a vacina, afirma que ela pode não ser eficaz, mas é provavelmente a única abordagem a este tipo de vacina.  “Sentimos que temos de a experimentar. As implicações do sucesso seriam enormes – para cães e pessoas”, indagou.

Fonte: Veterinária Atual, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.