Assine

Área de saúde animal perderá Bayer após novos planos e reestruturação

Empresa reduzirá custos com demissão de 12 mil funcionários no mundo todo

A farmacêutica e fabricante de produtos agrícolas alemã Bayer informou, nesta quinta-feira (29), que vai fortalecer seu negócio de saúde humana por meio de uma série de medidas estruturais para melhorar a produtividade e inovação da companhia. Com o novo plano, a empresa sairá da área de saúde animal e analisa alternativas para o ativo. 

No comunicado divulgado pela companhia, consta que, embora essa unidade ofereça opções de crescimento em um mercado atrativo, a Bayer pretende alocar os investimentos dessa área nos negócios principais da empresa, como o segmento farmacêutico, de consumo para saúde e de ciência.

No segmento de consumo para saúde, além das vendas de produtos dermatológicos já anunciadas, a Bayer também saíra da comercialização de protetores solares e de produtos para tratamento de pés.

Outra medida discutida é em relação à venda de sua fatia de 60% no site alemão de fornecimento de serviços Currenta. Além de mudanças em seu portfólio, a Bayer pretende reduzir custos por meio da demissão de 12 mil funcionários no mundo todo até o final de 2021, com a maior parte na Alemanha. Os detalhes sobre esses desligamentos serão estudados nos próximos meses. 

“Essas mudanças são necessárias para melhorar o desempenho e agilidade da Bayer. Estamos cientes da gravidade dessas decisões para nossos funcionários. Assim como já fizemos no passado, vamos implementar essas medidas de uma forma responsável e sensata”, afirmou o presidente do Conselho de Administração da Companhia, Werner Baumann.

Com a reestruturação planejada, a Bayer espera registrar um lucro por ação de 6,80 euros, em 2019, com a meta de 10 euros por ação, em 2022. A previsão da empresa é que o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) aumente 30% até 2022. A companhia informou, ainda, que contabilizará baixas contábeis no valor total de 3,3 bilhões de euros no quarto trimestre de 2018, relacionadas aos negócios de consumo de saúde e farmacêuticos. 

Fonte: Valor, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.