Assine

Arquiteta dá dicas para decorar a casa com materiais “pet friendly”

Certos tecidos para tapetes e estofados não são vítimas das garras dos gatos nem juntam pelos

Com a chegada de um animal em casa, é importante se atentar a alguns fatores: cães e gatos adoram brincar nos sofás, tapetes e estofados. O resultado é muito pelo espalhado pela casa e, inclusive, alguns móveis destruídos. De acordo com a arquiteta CEO da ArqExpress, Renata Pocztaruk, a escolha dos itens na hora de decorar uma casa com animais de estimação é fundamental para garantir conforto, economia e durabilidade.

Entre as principais dicas da profissional estão os tecidos. “Prefira opções como o couro, sarjas, lonas e suede. O acquablock também é super recomendado! Esse modelo é conhecido por ser um tecido inteligente, com diferenciais tecnológicos. Protege contra a ação do sol, repele a água e traz mais cor e vida para os ambientes, sejam eles internos ou externos. Na hora da compra, vale considerar, também, os tecidos que são mais fáceis de limpar”, orienta Renata. 

A especialista preparou dicas para ajudar os tutores de pets a encontrarem os melhores recursos para sua reforma, além de orientações de como escolher o melhor tipo de estofado para sofás, poltronas e tapetes quando se tem animais. 

O couro é resistente a odores e não atrai pelos de animais. A limpeza é simples, basta utilizar o aspirador de pó para retirar os pelos. “Vale lembrar que esse tecido não é muito indicado para tutores de gatos, porque pode ser um atrativo para os felinos afiarem suas unhas, deixando marcas no móvel”, salienta.

Já o gorgurão é um tecido impermeável em curto tempo, ou seja, se molhar é preciso secar em seguida. O material é extremamente fácil de lavar e resistente, sem contar que as unhas dos gatos não conseguem desfiá-lo. “O acquablock é feito de poliéster e algodão, impermeável e anti arranhões de gato. É resistente ao sol, por isso, é muito utilizado em áreas externas. Tem um toque macio e é impermeável, sendo um ponto muito positivo para pets”, menciona.

Sarjas e lonas de algodão, por serem confeccionadas com algodão, não retêm calor nem umidade. Sua trama é bem fechada, dificultando que o pet puxe fios e estrague o material. “Por sua vez, suedes e ultra suedes são muito utilizados para revestir sofás, poltronas e cadeiras e são fabricados a partir de poliéster, com um toque macio que remete à camurça e boa consistência”, descreve a profissional que ainda cita o tecido náutico, desenvolvido especialmente para áreas externas, muito encontrado nesses móveis de piscina e varanda. 

Na escolha dos tapetes, Renata recomenda optar sempre por materiais resistentes e fáceis de limpar. “Escolha um tapete que tenha uma tonalidade parecida com a do seu pet ou tapetes estampados, que são ótimos para disfarçar os pelos e as possíveis manchas. Outra boa opção são os tapetes feitos com retalhos de couro natural ou couro sintético - bem fáceis de limpar. A dica de ouro é: opte por tapetes de pelo curto, feitos de sisal ou material sintético”, finaliza.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Veterinário aponta curiosidades sobre a saúde de cães e gatos

Homeopatia: veterinária comenta técnica contra pulgas e carrapatos

Alta incidência de FELV no Brasil representa descaso público 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.