Assine

Arranhadura é um comportamento essencial para os felinos

Serve para demarcar o território por meio de marcas visuais e sinais químicos

Sofás, cortinas, pé de mesas, portas e outros itens comuns nas casas costumam ser os preferidos dos gatos na hora de afiar suas garras. Por isso, esse comportamento, que é natural para os felinos, costuma ser uma das principais reclamações dos tutores nos consultórios veterinários. 

Periodicamente, os felinos precisam da arranhadura para manutenção das unhas. Além disso, a arranhadura é feita com a intenção de brincar e para deixar sinais característicos ao longo da residência. "Os gatos utilizam a arranhadura em seu território, pois quando eles arranham algum objeto, deixam um odor característico (odor interdigital felino) que, quando associadas às marcas visuais, atuam como um sinal para os gatos. Por ser um comportamento instintivo, o ideal não é inibi-lo e, sim, direcioná-lo para um local apropriado, como o arranhador”, comenta a médica-veterinária e gerente de Produtos da Unidade de Pets da Ceva Saúde Animal, Priscila Brabec. 

Para direcionar o comportamento do animal para os objetos adequados é importante que os tutores coloquem o arranhador e demais brinquedos do felino no ambiente onde o animal passa mais tempo, ou próximo aos móveis que ele costuma arranhar. “Dessa forma, o gato terá sua atenção condicionada para os itens adequados”, afirma Priscila. 

Além disso, em busca de soluções que facilitem a vida dos tutores e auxiliem no bem-estar dos animais, a Ceva Saúde Animal trouxe para o Brasil o Feliscratch, um análogo sintético do odor interdigital felino, que auxilia no redirecionamento do animal para o objeto adequado para arranhadura. 

Com formulação líquida, além o odor interdigital felino, o produto une outros dois princípios: coloração azul, que mimetiza visualmente as arranhaduras e Catnip que atraí os animais para o arranhador. Feliscratch é comercializado em uma embalagem com nove pipetas de 5ml cada. O produto deve ser aplicado diretamente no arranhador em linhas verticais. O protocolo inicial é de uma pipeta por dia, por sete dias consecutivos, seguido por uma pipeta na terceira e quarta semana. 

O Feliscratch, segundo Priscila, irá auxiliar os tutores a recondicionarem o comportamento de arranhar para o arranhador correto. “A arranhadura é um comportamento natural. Porém, situações estressantes como mudança de ambiente ou conflito entre animais podem tornar o comportamento excessivo, por isso, é sempre importante consultar um veterinário”, finaliza. 

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.