Assine

Asma é comumente encontrada no atendimento de gatos

Sem tratamento, doença compromete a qualidade de vida e pode levar o paciente a óbito

A asma é definida como um distúrbio respiratório crônico das vias aéreas inferiores, caracterizado por inflamação eosinofílica e hiper-responsividade das vias aéreas, limitação do fluxo de ar e remodelamento das vias.

De acordo com a médica-veterinária especializada em felinos Vanessa Zimbres gatos são, frequentemente, diagnosticados com asma felina. “O interessante disso é que, de acordo com a definição de asma, esse distúrbio é raro no reino animal, provavelmente ocorrendo apenas nas espécies felina e humana”, diz.

De acordo com Vanessa, os sinais clínicos mais comuns da asma são tosses, sibilos, respiração ruidosa e/ou laboriosa. “É muito comum os tutores interpretarem as tosses como engasgos por tricobenzoares e não é incomum recebermos na clínica tutores inexperientes que confundem o ruído respiratório patológico com o ronrom”.

Ela comenta que alguns gatos apresentarão tosse diária, outros chegarão à clínica com angústia respiratória intensa.  “O exame radiológico não deve ser realizado como único exame diagnóstico e, muitas vezes, o histórico clínico e achados do exame físico associados à avaliação do lavado brônquico fornecem informações suficientes para o diagnóstico”, aponta Vanessa.

Já o tratamento tem por objetivo reduzir a broncoconstrição e diminuir a inflamação subjacente, segundo a profissional.

Leia a reportagem completa, gratuitamente, em nossa revista on-line. Acesse aqui.

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Terapia inovadora em pequenos animais é realizada pela FMVZ-Unesp

Estudantes de Veterinária criam liga nacional com foco em cirurgia

Rivalidade entre cães e gatos está associada ao instinto de caça

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.