Assine

Biópsia líquida pode detectar células tumorais em cães e gatos

Especialistas explicam nova tecnologia que está entrando aos poucos no setor

A procura por novas técnicas que auxiliem no diagnóstico e tratamento de cães e gatos dentro da Oncologia segue sempre em movimento, a biópsia líquida é uma delas. A nova tecnologia, que está entrando aos poucos na Medicina Veterinária, detecta células tumorais de forma mais rápida e menos invasiva.

A prática pode encontrar e analisar as células tumorais circulantes, fragmentos do material genético ou o material genético interiorizado em exossomos, que se desprendem da célula tumoral e são transportados por meio da corrente sanguínea do animal e ficam livres na urina, no plasma ou soro sanguíneo.

Na matéria de Especialidade dessa semana, na edição de novembro da Revista Cães&Gatos VET FOOD, o médico-veterinário, professor doutor da Universidade Estadual Paulista (Unesp, campus Jaboticabal), Andrigo Barboza De Nardi, junto de outros especialistas, explica que a técnica é simples, sendo necessário apenas uma amostra de sangue ou urina do animal. “O que minimiza o estresse da necessidade anestésica do procedimento de biópsia tecidual. Além disso, também possibilita múltiplas coletas para o acompanhamento terapêutico”, explica. 

Para saber mais sobre essa nova possibilidade, leia a matéria completa na edição de novembro da C&G VF. Acesse aqui. 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.