Assine

Cães e gatos obesos requerem manejo alimentar adequado

Obesidade aumentou em 37% em cães e 90% em gatos, entre 2007 e 2011

Como definida pela a professora do módulo de endocrinologia de cães e gatos no curso de pós-graduação da Equalis, e presidente da Associação Brasileira de Endocrinologia Veterinária (ABEV), Viviani de Marco, a obesidade é uma doença nutricional caracterizada por acúmulo excessivo de tecido adiposo pelo corpo. Trata-se de uma desordem complexa do metabolismo e do controle da saciedade, onde o consumo energético excede o gasto, levando a uma condição de balanço energético positivo com efeitos deletérios à saúde.

Segundo a veterinária, a população mundial, de uma forma geral, tem se tornado mais obesa e sedentária e o mesmo está acontecendo com os animais de companhia. Estima-se que 59% dos cães e 52% gatos estejam acima do peso. Entre 2007 e 2011, a obesidade aumentou em 37% em cães e 90% em gatos.

A obesidade promove expansão do tecido adiposo e acúmulo de gordura em outros órgãos, causando alterações metabólicas, hormonais e inflamatórias, o que prejudica o funcionamento de vários sistemas orgânicos. Isso causa aumento da morbidade, diminuição da qualidade de vida e redução da expectativa de vida em até dois anos.

O tratamento da obesidade compreende um manejo alimentar adequado, com a escolha de uma dieta de baixa caloria, rica em proteínas e fibras, a ser administrada em quantidades diárias previamente estabelecidas pelo médico-veterinário, além do aumento da atividade física. No entanto, para que o sucesso terapêutico seja alcançado, precisaremos acima de tudo da colaboração e comprometimento do tutor.

Leia o artigo completo de Viviani na edição de julho da C&G VF. Clique aqui.

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.