Assine

Cães e gatos podem sofrer alterações orgânicas com horário de verão

Sonolência e alteração do apetite podem ser alguns dos efeitos nos pets

Os relógios precisarão ser adiantados em uma hora, a partir da meia-noite do dia 04 de novembro. Muitas pessoas reclamam por conta da mudança, que pode trazer sensações de sono e indisposição por algumas semanas. E não é diferente com os animais de companhia. 

O nosso organismo demora um pouco para se adaptar. Isso porque uma hora da nossa rotina é 'deslocada' e o relógio biológico natural se ajusta de acordo com as atividades cotidianas, principalmente com a luz do dia. O mesmo acontece com os pets: "Eles estão acostumados a uma rotina e a alteração do horário é algo ao qual eles precisam se adaptar. Como consequência, os animais podem se sentir mais sonolentos e com alteração nos horários de se alimentar", explica a veterinária Karina Mussolino. 

Uma dica importante para ajudar o animal nessa mudança é, aos poucos, alterar os horários de alimentação. O mesmo vale para o momento do passeio. Essas medidas poderão evitar comportamentos inadequados e latidos excessivos. 

Os tutores não devem se assustar se o cão ficar mais lento. Vale a pena, ainda, investir em hidratação, pois as temperaturas começam a aumentar nessa época do ano. Por isso, é preciso trocar sempre a vasilha de água e deixar o pet em ambientes frescos. "As pessoas devem ficar atentas se o cão ou gato está se alimentando normalmente, se está ingerindo água, se a urina e as fezes estão normais. Os animais desidratam pelo calor excessivo, então a ingestão de água e a alimentação são muito importantes”, orienta a veterinária. 

Fonte: UOL, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.