Assine

Cálculos no ureter causam obstrução do fluxo de urina

Cães, gatos e outros animais podem apresentar o problema

Cães e gatos, assim como outros animais, podem apresentar cálculos que causam obstrução do fluxo de urina entre os rins e a bexiga. Esta obstrução acarreta a diminuição da produção de urina, possibilitando a parada de funcionamento dos rins, o que contribui para o desenvolvimento de doença renal crônica e até a morte do animal.

Tradicionalmente, possíveis formas de tratamento de cálculos de ureter incluíam remoção cirúrgica do cálculo ou tratamento medicamentoso com intuito de impulsionar o material pelo ureter através do uso de medicações. No entanto, apesar da cirurgia (ureterotomia) ter sido considerada uma escolha comum, o procedimento possui grande número de complicações, assim como o tratamento não-cirúrgico, feito através da administração de fluido intravenoso e medicações para relaxar o ureter, com o objetivo de facilitar a passagem dos ureterólitos, mas é na maioria das vezes ineficaz. 

De acordo com o artigo publicado pelo médico-veterinário João Felipe de Brito Galvão, o diagnóstico da obstrução ureteral normalmente é feito através de ultrassonográfias, que incluem a presença de hidronefrose e hidroureter do ureter proximal.  Se por acaso, uma lesão obstrutiva não for visualizada no ultrassom, radiografia abdominal deve ser feita para avaliar se há a presença de ureterólitos. A obstrução ureteral não pode ser descartada devido à ausência de cálculos.

O artigo também levanta os avanços no tratamento de ureterolitíase, como o cateter duplo J ureteral, desenvolvido como uma forma minimamente invasiva de tratamento da obstrução ureteral e o by-pass ureteral subcutâneo (SUB), desenvolvido para o tratamento de obstrução ureteral.

O encaminhamento do paciente deve ser feito sempre que possível se procedimentos minimamentes invasivos não poderem ser feitos localmente. Em gatos, não há fatores prognósticos de imagem (ex. tamanho da pelve renal, quantidade de parênquima renal no exame ultrassonográfico, resultados de avaliação de Doppler renal durante o ultrassom, etc...) para predizer a extensão do dano renal ou sua capacidade de recuperação após descompressão.

Para o veterinário, o by-pass ureteral subcutâneo ou cateter duplo J ureteral devem ser considerados como tratamentos de escolha para a obstrução ureteral, a fim de que haja o melhor resultado possível.

Para mais informações e detalhes sobre o tema, leia o artigo completo na edição de setembro da C&G VF. Acesse aqui.

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.