Assine

Ceva comemora um ano de sucesso de Cardalis no mercado brasileiro

Medicamento é indicado para cães com Insuficiência Cardíaca Congestiva

bannercardalis

Cláudia Guimarães, da redação

claudia@ciasullieditores.com.br

Considerada uma doença silenciosa, a Insuficiência Cardíaca Congestiva (ICC) é uma das principais complicações que afetam os cães com doenças cardíacas de base e, por isso, traz diversos impactos à saúde e à expectativa de vida desses animais. Enfermidades cardíacas, como a doença degenerativa valvular crônica e a cardiomiopatia dilatada, são as principais cardiopatias em cães e que podem evoluir para a ICC. Pensando em uma solução que facilite o tratamento e melhore o bem-estar dos pacientes, a Ceva Saúde Animal lançou, em outubro de 2018, o Cardalis.

O medicamento é a associação da Espironolactona e Benazepril: a ação conjunta dos princípios ativos melhora a qualidade e perspectiva de vida dos cães afetados pela ICC. O produto é apresentado em três versões, para atender diferentes pesos e vem em formato de comprimido palatável e mastigável. Conforme explicado pela médica-veterinária e gerente de Produtos da Unidade de Pets da Ceva Saúde Animal, Priscila Brabec, o Cardalis pode ser utilizado logo após o aparecimento dos primeiros sintomas da doença.

Além disso, sua administração é realizada uma vez ao dia, após a refeição. “Cardalis é um produto mundial da Ceva, que, desde 2012, é trabalhado na Europa e estamos muito felizes com o resultado desse 1 ano de trabalho com o produto no Brasil”, comemora.

Cardalis
Medicamento deve ser administrado apenas uma
vez ao dia, após a refeição (Foto: divulgação)

Eficácia. Os benefícios da associação do Benazepril e Espironolactona são comprovados em diversos estudos clínicos, como aponta Priscila. Uma pesquisa realizada com 80 cães com ICC secundária à doença degenerativa valvular crônica (82,5%) ou cardiomiopatia dilatada (17,6%) apontou, após mil dias de tratamento, que 85% dos pacientes que utilizaram Cardalis permaneceram vivos, o que mostra um aumento na expectativa de vida de cães tratados com Cardalis.

Outra pesquisa realizada na Europa, entre 2014 e 2015, em cães com doença degenerativa valvular crônica, tratados com Cardalis uma vez ao dia, associado a outros tratamentos concomitantes, de acordo com a necessidade de cada animal, apontou 30% de redução na frequência respiratória em repouso (FRR), o que proporcionou a melhora das condições clínicas dos cães com a patologia.

E não para por aí: o mais recente estudo, apresentado (Delay) no ECVIM 2019, mostrou que Cardalis teve um efeito positivo na redução do remodelamento cardíaco e possível diminuição da evolução da doença. “O Cardalis é um medicamento vendido exclusivamente com prescrição do veterinário e é encontrado em farmácias veterinárias e petshops nas versões: Cardalis 2.5 mg/20mg; Cardalis 5mg/40mg e Cardalis 10mg/80mg”, orienta a executiva.

Escolha certa. Segundo o gerente Técnico da Unidade Pet da Ceva Saúde Animal, Claudio Rossi, os veterinários devem indicar o Cardalis para os pacientes com ICC por se tratar de fármaco composto por dois princípios ativos recomendados para a terapia domiciliar. “O fato de o medicamento ser administrado apenas uma vez ao dia, após a refeição, diminui o número de fármacos a serem ministrados ao cão, minimizando, consequentemente, o seu estresse. O comprimido é palatável e mastigável, o que também facilita a aceitação do animal, além de sulcado, o que permite dividi-lo, caso necessário”, descreve.

Rossi ainda frisa que Cardalis pode, também, ser associado a outros fármacos, como pimobendan, furosemida e, até mesmo, benazepril (para casos que precisem uma dose maior desse fármaco), conforme recomendação de um profissional. “Trata-se de formulação única disponível no mercado e apresenta estudos de eficácia e segurança para a espécie canina por se tratar de produto veterinário”, finaliza.

Para ajudar no acompanhamento do paciente cardíaco, a Ceva possui o aplicativo Cardiocão, disponível em IOS e Android. A plataforma ajuda o tutor a fazer o acompanhamento da frequência respiratória em repouso do cão diariamente e a enviar o gráfico por e-mail para o médico veterinário. Além disso, é possível colocar os lembretes de horários das medicações.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.