Assine

Como agir com paciente endocrinopata com alterações neurológicas?

Veterinária explica as causas mais comuns que afetam o sistema neurológico

As endocrinopatias são rotineiras na prática clínica e apresentam sintomas variados, que podem incluir sinais neurológicos. As doenças endócrinas podem afetar o sistema nervoso central e/ou periférico, podendo ser, ainda, o primeiro tipo de manifestação clínica de uma doença metabólica. A médica-veterinária com especialização em neurociências, Elidia Zotelli, aborda as consequências neurológicas das principais endocrinopatias que podem afetar os pacientes. 

As causas mais comuns, segundo ela, incluem: hiperadrenocorticismo, hipotiroidismo, hipertiroidismo, diabetes melitos e hiperlipidemia. O hiperadrenocorticismo (HAC) é a principal comorbidade endócrina que pode acarretar alterações neurológicas em cães, os sintomas podem ser centrais ou periféricos. As causas referem-se a consequências da fisiopatogenia secundária ao aumento de cortisol como: hipertensão, eritrocitose, hiperlipidemia, trombocitose, consumo de antitrombina 3, proteinúria, além da possibilidade de macroadenomas. 

O HAC dependente da hipófise pode ser devido a um microadenoma hipofisário ou macroadenoma. “Os macroadenomas hipofisários (MA) levam a sinais neurológicos secundários à compressão intracraniana. Os sinais clínicos podem incluir alterações de agressividade, desorientação, head pressing, andar em círculos, algia, ataxia, amaurose, convulsões, em casos raros descritos por literatura mimetizar sintomas de cataplexia/narcolepsia”, explica. 

O diagnóstico efetivo para essa afecção se dá após a realização de ressonância magnética ou tomografia computadorizada. “Segundo a literatura, o tratamento pode ser cirúrgico via realização de hipofisectomia, o uso de radioterapia apresenta boa resposta na diminuição do efeito de massa causado pelo MA. Ainda, o uso de cabergolina como tratamento farmacológico pode ser efetivo em cerca de 42% dos casos”, menciona. 

Leia todas as considerações da profissional na edição de dezembro da C&G VF. Acesse aqui

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.