Assine

Escovação e petiscos para cuidado oral evitam doenças periodontais

Dentastix ajuda a reduzir em até 80% a formação do tártaro em cães

logodentastix

Cláudia Guimarães, da redação

claudia@ciasullieditores.com.br

É possível afirmar que o significado de saúde está atrelado a um estado de completo bem-estar físico e mental. Cada parte do corpo dos humanos e animais deve ser preservada e receber devida atenção. 20 de março, é o Dia Mundial da Saúde Bucal, data instituída pela Federação Dentária Internacional (FDI) e, por isso, este mês se tornou perfeito para reforçarmos que, assim como os humanos, os pets também necessitam de cuidados orais diários.

Muitas pessoas desconhecem ou ignoram o fato de que a boca é uma das principais causadoras de problemas e doenças em animais. O mau hálito, por exemplo, pode ser indício de que o pet esteja sofrendo de doença periodontal, mal que atinge 80% dos cães com mais de 3 anos de idade e pode gerar complicações sérias, como perda de dentes e migração de bactérias para rins, fígado e coração. A médica-veterinária da Mars Petcare Brasil, Flávia Rossi, enfatiza que a bactéria causa infecção generalizada ou nos órgãos onde se aloja.

escovar
Geralmente, o desenvolvimento desta doença se
deve à falta de cuidado do tutor (Foto: reprodução)

Pensando nisso, a Mars Petcare faz um alerta: a doença periodontal quase não apresenta sinais, tornando-a ainda mais perigosa. Geralmente, o desenvolvimento desta doença se deve à falta de cuidado do tutor. Segundo dados divulgados pela empresa, 90% deles acreditam que os dentes e as gengivas de seu animal estão saudáveis, porém, quatro em cada cinco cães com mais de 3 anos de idade têm problemas nas gengivas.

Sendo assim, a companhia orienta que os cães devem ser submetidos ao exame oral regularmente, especialmente se apresentarem algum destes quatro fatores de risco: possuir mais de 3 anos; ter cálculo dental (tártaro); apresentar dentes mal posicionados; demonstrar salivação excessiva; apresentar dificuldade de mastigar o alimento.

Comprovação científica. Um estudo realizado pelo Centro de Nutrição e Bem-Estar Animal Waltham, da Mars Petcare, mostrou que cães pequenos e idosos são mais suscetíveis à doença periodontal. Publicado na BMC Vet Research, a pesquisa analisou a progressão da doença em cães da raça Schnauzer Miniatura e descobriu que, sem higiene oral eficaz e frequente, a doença periodontal se desenvolveu rapidamente e avançou ainda mais com a idade.

O estudo ainda mostra que os cães pequenos, por possuírem dentes proporcionalmente grandes ao reduzido tamanho e espaço de sua boca, têm predisposição ao acúmulo de placa bacteriana, o que favorece a formação de tártaro e, consequentemente, o mau hálito. Mas, o risco vai além da boca: ela favorece a entrada de bactérias na corrente sanguínea, o que pode acarretar outras complicações à saúde do animal, afetando, inclusive, órgãos vitais ou mesmo causando malefícios às articulações.

dentastix
Dentastix auxilia no combate à formação do tártaro
e melhora a qualidade de vida dos cães (Foto: divulgação)

Aliados na proteção. Assim, os cuidados com a saúde bucal devem começar cedo, incluindo escovação regular, complementada com produtos funcionais mastigáveis e específicos para a saúde bucal, além de visitas frequentes ao médico-veterinário.

Diante desta necessidade, a Mars possui, no portfólio de Pedigree, o produto Dentastix, que auxilia no combate à formação do tártaro e, consequentemente, melhora a qualidade de vida dos cães. Estudos internos comprovam que oferecer uma unidade de Dentastix por dia, continuamente, ajuda a reduzir em até 80% a formação do tártaro em cães que possuem uma boca saudável. Isso se dá graças à sua textura especial e aos ingredientes ativos, sendo, segundo a empresa, o único produto do mercado a garantir essa eficácia.

A Mars Petcare, fortemente preocupada com a saúde oral dos animais de estimação, afirma que, junto à oferta de produtos que realizam manutenção da boca, os tutores devem seguir algumas dicas de como realizar a escovação diária no pet.

Segundo a empresa, a pasta dental veterinária tem um sabor agradável para os cães e facilita a escovação, mas seu uso não é obrigatório, pois a fricção da escova já é suficiente para limpar os dentes. Também vale ressaltar que os produtos destinados aos humanos não são recomendados, pois o teor de flúor presente nestes é tóxico para os animais. Outro fator destacado pela companhia é que o tutor deve utilizar, com delicadeza, uma escova dental com cerdas macias para evitar lesões.

Para a escovação, o cão deve estar bem acomodado, recebendo carícias e mimos que ajudam a deixá-lo mais receptivo. A escova precisa estar posicionada a um ângulo de 45° em relação à superfície dos dentes para que as cerdas penetrem suavemente no sulco gengival e os movimentos devem ser circulares.

O proprietário deve iniciar a escovação pelos dentes posteriores (do fundo), pois os pets aceitam melhor do que se for iniciada pelos dentes da frente. Para habituar o animal, pode-se iniciar escovando apenas a face externa de alguns dentes posteriores e aumentar a quantidade de dentes a cada sessão. À medida em que o cão se acostumar com o hábito, vale iniciar a higienização na superfície interna também.

É preciso lembrar que... Dentastix é um petisco funcional desenvolvido para cães adultos. Assim, não é recomendado oferecê-lo para cães filhotes e cães com menos de 4,5 kg. As recomendações de consumo variam de acordo com o porte do cão, o que cabe ao veterinário indicar.

Orientações e consultas veterinárias são muito importantes para se manter a saúde bucal do cão em dia. Além de ensinarem o método certo de escovação, os médicos-veterinários também avaliam a condição e progressão do tártaro, que nada mais é que o acúmulo de placa bacteriana.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.