Assine

Especialistas explicam por que filhotes de leões estão surgindo na Europa

Para eles, animais foram criados em cativeiro ou foram contrabandeados

Policiais estão acostumados a encontrar pessoas escondidas em locais incomuns por razões estranhas. Mas uma situação assim deixou agentes de Paris, na França, surpresos na última semana: um homem de 30 anos foi encontrado dentro do armário da casa de um vizinho enquanto, ao mesmo tempo, um filhote de leão estava sentado em uma cama próxima. 

O homem foi preso e o animal, após ser verificado que estava bem, foi entregue às autoridades responsáveis. A polícia também achou outro filhote em um apartamento vazio na cidade no ano passado. Também neste mês, uma pessoa corria em uma área descampada em Utrecht, na Holanda, quando encontrou um leão de quatro meses de idade abandonado dentro de uma jaula. 

A BBC consultou especialistas em comércio de vida selvagem para descobrir o que está acontecendo e de onde vêm esses filhotes. É improvável que crias de leão mantidos ilegalmente na Europa tenham nascido na natureza, dizem autoridades. "Há uma boa chance de terem nascido em cativeiro na Europa", diz o especialista em comércio ilegal de vida selvagem, da ONG Fundo Internacional para Bem-Estar Animal, Lois Lelanchon. 

Segundo ele, os animais podem pertencer a proprietários privados ou serem de criadores irresponsáveis, de zoológicos não certificados ou de circos inescrupulosos. Lelanchon ainda explica que seria muito arriscado tentar contrabandear um animal da África ou da Ásia, porque esse tipo de comércio é bastante regulado e autoridades de fronteira são bem treinadas.

Mas isso não é impossível e algumas pessoas já tentaram, anteriormente, passar pela segurança de aeroportos com felinos escondidos. 

leaofilho
Animais selvagens continuam selvagens e podem ser perigosos,
mesmo que sejam domesticados desde cedo (Foto: reprodução)

O profissional da rede de monitoramento de comércio de vida selvagem, Richard Thomas, concorda que os leões descobertos recentemente foram quase, certamente, criados em cativeiro, mas isso não exclui a possibilidade de eles terem sido contrabandeados do exterior.

"É uma questão de evitar ser detectado ou capturado por quaisquer meios que o contrabandeador tenha disponíveis. Talvez seja o caso de o animal passar despercebido ou de uma autoridade ser incentivada a fazer vista grossa", opina. 

O suspeito do caso em Paris nesta semana supostamente tentou vender o animal por 10 mil euros (R$ 41,65 mil) pelas redes sociais. “O comprador é, provavelmente, alguém que pensa que ser dono de um leão lhe faz sentir poderoso e invencível. Alguns donos destes animais são ricos e se consideram acima da lei ou são figurões do submundo do crime", aponta. 

Os profissionais lembram que, ao contrário de cães, estes animais não foram domesticados por séculos de criação em cativeiro. “Por conta disso, é bastante improvável que eles se tornem domesticados ao crescerem, mesmo se criados por humanos desde cedo. Animais selvagens continuam selvagens e podem ser perigosos, podem colocar seus donos e outras pessoas em torno deles em perigo, especialmente se fugirem", frisa Thomas. 

E eles podem escapar. Em 2011, a polícia de Ohio, nos Estados Unidos, matou ursos, lobos, tigres e leões depois de eles fugirem de um zoológico privado. Outro fator a ser levado em consideração é o bem-estar e as necessidades de grandes felinos. "A maioria dos donos de animais assim não consegue garantir seu bem-estar. Leões não comem ração de cão e precisam de uma área muito grande para se exercitarem. Na maioria dos casos, isso não acaba bem”, compartilha o especialista em comércio ilegal de vida selvagem, da ONG Fundo Internacional para Bem-Estar Animal, Lois Lelanchon. 

Fonte: Época Negócios, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.