Assine

Estado civil do tutor interfere nos benefícios trazidos por um cão

Estudo indica que para solteiros, a posse do pet pode ter efeito negativo na saúde mental

Acreditamos que todos saibam que ter um cão pode trazer benefícios para a saúde mental dos tutores, não é? Mas a revista científica Anthrozoös publicou um estudo da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de Sydney, que dá um adendo: isso ocorre dependendo do estado civil dos proprietários. 

A investigação se baseia na associação entre saúde mental e a posse de cães e, ao mesmo tempo, analisa uma possível relação entre a posse de cães e o estado civil dos detentores em relação à doença mental. Ter um cão, segundo este estudo – que envolveu 68.362 adultos residentes em Inglaterra –, representa uma melhoria na saúde psicológica e psiquiátrica, mas os efeitos podem variar de acordo com o estado civil. 

O estudo indica que, no caso dos solteiros, a posse de cães parece ter um efeito prejudicial nos problemas de saúde mental temporários. Segundo o relatório, a posse de cães estava associada a um aumento do risco de relatar sofrimento psicológico a curto prazo entre os participantes solitários. 

Por sua vez, os tutores de cães que vivem com um parceiro apresentam menos probabilidades de ter uma doença mental a longo prazo. No total, 15.856 participantes, cerca de um quarto da amostra, indicaram que tinham, pelo menos, um cão em casa e estes eram menos propensos a sofrer de doenças mentais de longa duração do que os participantes que não tinham animais de companhia.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.