Assine

Estudo compara cicatrização de mastectomias em cadelas

Processo envolve o equilíbrio entre diversos elementos sanguíneos

A pele é o maior órgão dos vertebrados e atua como uma barreira contra o meio externo, inibindo a entrada de microorganismos e toxinas. A perda da integridade da pele pode resultar em um desequilíbrio funcional, acarretando prejuízo nas funções protetoras desempenhadas pelo tegumento ou até mesmo a morte do indivíduo. A pele é composta pela epiderme, pela derme e pela hipoderme e tem como função a proteção do corpo contra danos mecânicos e contra a invasão bacteriana. 

Um ferimento é uma interrupção da integridade anatômica, fisiológica e funcional dos tecidos do corpo.  As feridas podem ser causadas por fatores intrínsecos, como infecções, e por fatores extrínsecos, como incisões cirúrgicas ou traumas. 

Foi   realizado um estudo comparativo no Hospital Veterinário, da Universidade Cruzeiro do Sul, (São Miguel Paulista/SP), no qual 24 cadelas submetidas à mastectomia unilateral. Elas foram divididas em três grupos:  oito cadelas receberam rifamicina; oito cadelas receberam cicatrizante à base de tartarato de ketanserina e asiaticosídeo (Regepil Ourofino) e oito, cicatrizante à base de gentamicina, sulfanilamida, ureia e vitamina A. 

Todas as cadelas foram submetidas ao mesmo tratamento oral pós-operatório (dipirona, 25 mg/kg TID sete dias, cloridrato de tramadol 3 mg/kg TID por cinco dias, cefalexina, 30 mg/kg BID por dez dias e cloridrato de ranitidina, 2 mg/kg BID por dez dias) e tiveram retornos pós-cirúrgicos com sete e 15 dias, nos quais foram observados os aspectos das lesões, como, por exemplo, presença de hematomas, eritema, crostas e deiscência de pontos. 

Foi ainda observado que as cadelas que receberam Regepil como base da cicatrização cirúrgica obtiveram os melhores resultados quando comparadas com as que foram submetidas aos demais medicamentos. As feridas cirúrgicas caracterizaram-se, principalmente, pela ausência ou pouca frequência de hematomas e eritemas, ausência ou discreta quantidade de crostas e ausência de deiscência de pontos já no primeiro retorno pós-cirúrgico. 

Leia o relato de caso completo na edição deste mês da C&G VF. 

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.