Assine

Estudo mostra que tutores de gatos adiam visita ao veterinário

Levantamento foi realizado pela Royal Canin e traz dados relevantes sobre a saúde do pet

A Royal Canin acaba de lançar sua nova campanha “Saúde é única para cada gato - Take Your Cat To The Vet”. A iniciativa global chega nesse mês no Brasil com uma ação focada em felinos, que tem como objetivo melhorar a saúde dos gatos ao enfatizar a necessidade do cuidado médico preventivo, um tópico, muitas vezes, esquecido pelos tutores. 

A campanha terá uma série de ativações durante todo o segundo semestre de 2019. Em agosto, a novidade é o lançamento de um estudo sobre o perfil e o relacionamento dos tutores de gatos de todo o Brasil com os veterinários e da webseries #OMundodosGatos. Serão oito episódios hospedados no canal da marca no Youtube com dicas para o cuidado e bem-estar dos felinos. “A campanha foi pensada para conscientizar os tutores, veterinários, parceiros da indústria e até personalidades públicas sobre a importância do cuidado médico para os gatos”, diz a diretora de Marketing da Royal Canin no Brasil, Glaucia Gigli. Segundo ela, no estudo que a empresa realizou, 42% dos tutores de gatos no Brasil afirmam que adiam a visita ao consultório e procuram informações na internet, o que pode ser prejudicial ao animal, pois as doenças podem demorar muito para ter sintomas mais aparentes. 

michochip_gato
46% dos tutores entrevistados já consultaram outros
profissionais para segunda opinião médica
(Foto: reprodução)

O cuidado preventivo por meio de visitas anuais ou semestrais ao médico-veterinário é essencial para a saúde geral e bem-estar dos felinos. Os veterinários acompanham os detalhes do comportamento do animal e seu histórico médico, garantem a vacinação em dia, monitoram o peso e discutem a nutrição animal, um dos assuntos de maior interesse nas consultas: 49% dos tutores discutem a alimentação em todas as consultas e 61% consideram o veterinário a fonte mais confiável de informação para o tema. 

Relacionamento com o veterinário. Quando perguntados sobre a convivência com o médico-veterinário, o tutor brasileiro é fiel ao profissional escolhido, mantendo um relacionamento médio de três anos e meio. Porém, o contato não é exclusivo: 46% já consultaram outros profissionais, sendo a busca por um especialista da área de problema o principal motivo. 

Uma preocupação recorrente dos proprietários de gato é a ida ao consultório, pois muitos animais não estão acostumados a sair de casa: 35% dos gatos ficam tensos durante a consulta e, quanto mais velho, o gato mais estressado ele ficará por causa de experiências anteriores negativas. Entre os tutores, o principal motivo pela tensão foi a falta de uma sala de espera apropriada/reservada para gatos. Após a visita, 82% dos tutores afirmam seguir as dietas prescritas e 92% os tratamentos médicos. 

Para ajudar os tutores e gatos a terem uma melhor experiência na próxima consulta ao médico-veterinário, a Royal Canin focou dois episódios da webséries com dicas sobre o tema. E também é importante se atentar a alguns pontos, como acostumar o animal a ser tocado, ajudá-lo a se sentir mais confortável na caixa de transporte, procurar uma clínica cat-friendly e, acima de tudo, ficar calmo. “Visitas ao veterinário podem ser estressantes tanto para o tutor quanto para o gato. Ao permanecer calmo, o animal se sentirá mais seguro e confortável com a situação”, assegura Glaucia.

Fonte: AI, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.