Assine

Fase avançada de constipação é comum entre os felinos

Tutores devem observar se há a diminuição da frequência da defecação

O megacólon - aumento do diâmetro intestinal persistente e não responsivo a tratamento medicamentoso - é considerado o estágio mais avançado de constipação intestinal crônica em felinos, uma condição clínica bastante comum na clínica.

A médica-veterinária especializada em Medicina Felina, Mayara Maeda, comenta que estudos relatam que até 60% dos casos de megacólon são idiopáticos. Entre os sinais que pode se observar, segundo ela, estão disquesia, vômitos, anorexia e, até mesmo, episódios de diarreia.  

De acordo com Mayara, a constipação pode ocorrer devido a fatores fecais, como fezes ressecadas devido à desidratação e por diminuição do peristaltismo intestinal. “Pode acontecer devido a obstrução física da região de colón, causado por tumores intestinais (raro), corpo estranho e estenose pélvica em consequência de um trauma”, diz.

Os tutores devem ser aconselhados a observar se há a diminuição da frequência da defecação, fezes ressecadas e dor ao defecar. Os gatos também podem mudar o comportamento, se mostrando mais apáticos, apresentar inapetência e vômitos. “Isso deve acender um alerta de que o animal deve ser levado para consulta veterinária. A partir de então, alguns exames serão necessários para entender qual a causa que fez que com que o animal desenvolvesse o problema”.

Leia a reportagem completa, na editoria Felinos, do mês de setembro da C&G VF. Clique aqui.

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

LEIA TAMBÉM:

Humanização dos animais resulta em dietas desequilibradas

Pesquisa: tutores não reconhecem todos os comportamentos do pet

Cruzamento induzido: qual o preço pago na busca pelo gato perfeito?

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.