Assine

Gatos: alimentá-los uma vez ao dia pode ser benéfico para a saúde

Estudo comparou felinos que comiam quatro pequenas refeições por dia e outros que recebiam apenas uma pela manhã

Uma “grande” refeição oferecida uma vez por dia aos gatos domésticos pode ajudar a controlar melhor a fome do que alimentá-los várias vezes ao dia. A conclusão foi apresentada por especialistas em nutrição animal do Colégio Veterinário de Ontário (OVC) e do Colégio Agrícola de Ontário (OAC), da Universidade de Guelph (Canadá), cuja investigação foi publicada na revista PLOS One.

De acordo com os resultados do estudo, agora apresentados em um artigo do Science Daily, se os gatos que comem uma refeição por dia ficam mais satisfeitos, tal pode resultar numa diminuição do comportamento de pedir alimento.

O estudo analisou oito gatos domésticos saudáveis com menos de cinco anos de idade. Cada gato foi exposto aos dois regimes de alimentação durante um total de três semanas cada, com a mesma dieta e a mesma quantidade oferecida apenas em uma refeição ou em quatro refeições. Enquanto alguns gatos foram alimentados apenas de manhã, outros foram alimentados com a mesma quantidade em quatro refeições menores.

Os resultados sugerem que a redução da frequência de alimentação poderá ajudar a reduzir o risco de obesidade por meio do controle do apetite dos animais, fazendo-os comer menos. Trata-se de uma importante descoberta, uma vez que a obesidade é o problema nutricional mais comum na espécie.

De acordo com a professora e coautora do estudo, Kate Shoveller, especialista em nutrição animal, do Departamento de Biociências Animais da Universidade de Guelph, este estudo é o primeiro a utilizar uma abordagem abrangente que analisa os efeitos sobre as hormonas inibidoras do apetite, atividade física, gasto energético e utilização de fontes de energia.

Para o estudo, os felinos foram equipados com monitores de atividade para medir a sua atividade física voluntária. A ingestão alimentar foi, também, registada diariamente e o peso corporal foi medido semanalmente, bem como o metabolismo – medido por meio da respiração e do sangue.

Os gatos alimentados quatro vezes por dia apresentavam mais atividade, mas o gasto global de energia foi semelhante entre os grupos. Os pesos dos gatos em ambos os grupos não mudaram durante o período de estudo, independentemente do horário de alimentação em que se encontravam. Contudo, os animais que comiam apenas uma vez por dia tinham níveis pós-refeições mais elevados de três hormonas-chave reguladoras do apetite, sugerindo que estavam mais satisfeitos. Estes gatos mostraram, ainda, um quociente respiratório de jejum mais baixo, o que sugere que estavam queimando as suas reservas de gordura, algo fundamental para manter uma massa corporal magra.

Os animais que comiam apenas uma refeição por dia também apresentaram maior aumento de aminoácidos no sangue, tendo mais proteínas disponíveis para construir músculo, o que é importante, uma vez que os gatos perdem massa muscular à medida que envelhecem. “Estas descobertas podem surpreender a comunidade veterinária e muitos tutores de gatos que foram informados de que os seus animais necessitam de várias pequenas refeições por dia”, referiu a médica-veterinária do Departamento de Estudos Clínicos da OVC, Adronie Verbrugghe, que é especializada em nutrição de animais de companhia.

Estes resultados sugerem que há benefícios para esta abordagem, como salientado pela profissional.

Mesmo os gatos de grande porte na selva realizam uma espécie de jejum intermitente, segundo os autores, pois comem após a ‘caça’ e jejuam até à caça seguinte.

Apesar de os resultados parecerem promissores, os investigadores querem continuar a investigação. Esta solução pode ser mais uma ferramenta para os veterinários, porém, cada animal deve ser avaliado de forma individual, bem como o estilo de vida do felino e de seu tutor.

Fonte: Veterinária Atual, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Alta incidência de FeLV no Brasil representa descaso público

Saúde Única é um dos pilares da Medicina Veterinária do Coletivo

CRMV-MG fiscaliza clínica que realizava campanha de castração em gatos

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.