Assine

Hábitos de ancestrais são referência para rotina de cães e gatos

Padrão alimentar dos animais deve ser levado em conta pelos tutores

Os animais são um componente central da vida humana há milhares de anos. Desde os primórdios, sabe-se que os animais selvagens e, mais tarde, os agrícolas foram e são fundamentais para a obtenção de alimentos e outros materiais, além de transporte e como parte de outras práticas. 

Embora alguns acreditem que ter um animal de estimação seja prática moderna, evidências sugerem que a companhia de um animal fez parte de toda a história dos humanos. Alguns dos resquícios arqueológicos mais antigos conhecidos de cães domesticados enterrados com humanos foram encontrados em Israel e no norte da Europa, com origem estimada entre 11 e 14 mil anos atrás. Sítios mortuários semelhantes, com cães e humanos, foram encontrados no centro-oeste da América do Norte, o que sugere que os índios americanos podem ter mantido animais de estimação há mais de 8.000 anos. 

Evidências mortuárias na ilha mediterrânea de Chipre servem de evidência à ideia de que gatos - que há tempos acreditava-se terem sido domesticados pela primeira vez no Egito antigo há, aproximadamente, 4 mil anos - tenham sido companheiros próximos de humanos há, pelo menos, 9.500 anos. 

Existe uma vasta evidência quanto a popularidade dos animais de companhia no Egito, Grécia e Roma antigos, bem como para estabelecer que cães e gatos foram mantidos em estimação com frequência em lares imperiais, tanto na China quanto no Japão. 

Portanto, quando se considera que viver ao lado de animais de estimação passou a ser algo comum na Europa e na América do Norte somente em meados ou final do século 18 (menos de 300 anos atrás), fica claro que nossos relacionamentos atuais com os pets são apenas a expressão mais recente de uma ligação antiga e duradoura entre pessoas e animais. 

Esse histórico das espécies é responsável pelo fato de os atuais animais de companhia herdarem comportamentos naturais, o que inclui determinados hábitos alimentares. Leia o artigo completo na edição de janeiro da C&G VF. Clique aqui

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.