Assine

Leishmaniose pode trazer problemas neurológicos e ortopédicos

Vacinação e o uso de repelentes específicos podem proteger os animais

Não importa o tempo que passe, a leishmaniose persiste entre as preocupações dos médicos-veterinários e dos médicos, já que a doença pode ser passada aos homens. Por isso, você confere, hora ou outra, uma reportagem de capa da C&G VF com essa temática. Dessa vez, além de relembrar um pouco sobre a doença em si, focamos nas alterações neurológicas e ortopédicas que a doença causa nos animais. 

De acordo com a médica-veterinária clínica geral e responsável pelo setor de diagnóstico e tratamento de leishmaniose da Clínica Veterinária Animália, Carolina Machado, as alterações locomotoras podem ocorrer devido a uma inflamação nas articulações causada pela reação do sistema imunológico do animal contra a leishmania. “E, também, alguns sinais neurológicos podem decorrer da deposição de imunocomplexos e vasculite em diversos órgãos e sistemas, inclusive em Sistema Nervoso”. 

A médica-veterinária e gerente Técnica do Hospital Pet Care, Sibele Konno, acrescenta que claudicação, edema e dor nas articulações são algumas manifestações da parte ortopédica e alterações tanto de sistema nervoso central quanto de periférico. Já a médica-veterinária da rede Petz, Mayra Gonzaga Ramos, explica que existem poucos relatos de alterações neurológicas em cães com leishmaniose visceral, mas alguns autores já identificaram a forma amastigota do parasita no sistema nervoso central de cães positivos para a doença. 

Clique aqui e leia a reportagem completa. 

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.