Assine

MAPA potencializa regras para uso de restos processados de carnes

Procedimentos garantem padrões para a segurança sanitária

De acordo com a publicação feita pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), a Instrução Normativa n°48 estabelece regras sobre o recolhimento, transporte, processamento e destinação de animais mortos e resíduos da produção pecuária. Ação tem como foco das mudanças os estabelecimentos de transformação, que processam produtos como couros, carnes, gorduras, farinhas, ossos, que no mercado pet podem ser inclusos na produção alimentícia.

Os processados realizados pelos locais podem ser utilizados como insumos na indústria química, na produção de adubos, biodiesel, higiene e limpeza. Também permitidos para consumo humano ou animal desde que atendidas as exigências estabelecidas.

De acordo com a Associação Brasileira das Indústrias de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), a medida é vista como positiva, já que os procedimentos exigidos pelo governo federal garantem padrões importantes para a segurança sanitária, algo debatido continuamente no setor de saúde animal. “Esse tipo de garantia é importante para a indústria pet, pois ajuda a abrir portas para o alimento completo industrializado brasileiro no exterior, e reforça o comprometimento da nossa indústria com o bem-estar animal no Brasil”, comenta o presidente-executivo da entidade, José Edson Galvão de França.

Fonte: Abinpet, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.