Assine

Mau uso de antibióticos pode trazer prejuízos para a saúde de todos

Veterinário deve se certificar que a doença é mesmo causada por bactérias

Os antibióticos são grandes descobertas da Medicina, seja eles voltados para seres humanos ou para animais. Em um momento em que se debate, cada vez mais, a importância da Saúde Única, os olhares se voltam ao uso desse medicamento e um dos motivos é o aumento da resistência bacteriana. Mas, será que é apenas esse problema que devemos evitar? 

Quando o primeiro antibiótico, a penicilina, foi descoberta depois de um pequeno “acidente”, em 1928, pelo médico e bacteriologista escocês Alexander Fleming, não se imaginou que, 91 anos depois, a Organização Mundial da Saúde (OMS) acrescentaria ao novo plano estratégico para ampliar o acesso à saúde de qualidade ao redor do mundo, a resistência bacteriana. 

Os antibióticos são substâncias utilizadas para combater os microrganismos causadores de doenças infecciosas que acometem animais e humanos, recorda a professora titular do Departamento de Patologia da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ), da Universidade de São Paulo (USP), Helenice de Souza Spinosa. 

O professor de Terapêutica Veterinária da Universidade Estadual do Ceará (UECE), Rafael de Morais Campos, acrescenta que podem suprir o crescimento de bactérias – no caso dos bacteriostáticos – ou destruir as bactérias – os chamados bactericidas. “Podem ser produzidos por meio de fermentação natural ou química sintética”. Ainda segundo ele, em relação ao modo de ação, os antibióticos podem atuar sobre formação da parede celular da bactéria ou alterando a formação de algumas proteínas (interação com RNA mensageiro, dentre outros mecanismos). 

Cuidados. Os antibióticos chegaram com a missão de auxiliar no tratamento em várias situações clínica. No entanto, muitas vezes, eles podem ser mal utilizados, o que pode fazer deles um vilão na história. “Em virtude da não retenção de receitas no momento da compra de antibióticos, a aquisição desses medicamentos e sua comercialização ficou banalizada. Em algumas situações, casos clínicos de difícil entendimento tentam ser solucionados com o emprego de antibióticos clássicos de amplo espectro ou movidos pelo atrativo mercadológico/modismo de usar antibióticos de última geração”, afirma Campos. 

Clique aqui e leia a reportagem de capa da edição de abril da C&G VF. 

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.