Assine

Número de elefantes mortos pela fome no Zimbábue chega a 55

Seca, crise econômica e superpopulação da espécie são levantados como causas

Em um período de dois meses, após uma grave seca atingir Zimbabúe, na Africa, pelo menos 55 elefantes morreram de fome no Parque Nacional Hwange. Segundo matéria publicada na revista Galileu, alguns dos animais foram encontrados mortos a apenas 50 metros de recipientes com água, sugerindo que os mesmos percorriam longas distâncias, porém não tinham forças para se hidratar por conta da fome.

O texto também lavanta que não é apenas a falta de chuva que está ocasionando o crescente número de mortes, mas também a superlotação de exemplares da espécie, que levou os animais a saírem da reserva natural em busca de comida. A capacidade do parque gira em torno de 15 mil elefantes, no entanto atualmente conta com mais de 50 mil indivíduos.

"A situação é terrível. Os elefantes estão morrendo de fome e isso é um grande problema", afirmou o porta-voz da agência de proteção da fauna selvagem Zimparks, Tinashe Farawo, para a BBC. Segundo Farawo, a Zimparks está tentando perfurar poços, mas não tem dinheiro para continuar — a agência não recebe financiamento do governo.

Outro motivo para a situação é ocasionada pelo atual cenário econômico do País, que se encontra em uma profunda crise, impossibilitando o repasse de fundos para cuidar de forma adequada dos animais. 

Fonte: Revista Galileu, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.