Assine

Namíbia recorre ao treinamento de cães para detectar Covid-19

País é o primeiro do continente africano a utilizar os animais frente à doença

Lidar com a Covid-19 se tornou ação primordial de todas as esferas da saúde, inclusive no que tange a Medicina Veterinária. Dentre atendimentos, testes e análises, a área também tem treinado cães para diagnosticar o problema.

Neste processo, a Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade da Namíbia, no sudoeste da África, iniciou um projeto que também recorre aos animais, se tornando o primeiro país africano a testar a iniciativa. Espera-se que os primeiros cães já estejam disponíveis em duas ou três semanas.

Efetividade. Segundo um estudo realizado na Alemanha, mas especificamente na Universidade de Medicina Veterinária de Hannover, a espécie pode farejar a saliva de mais de mil pessoas, tanto saudáveis como infectadas.  No que tange a Covid-19, os cães conseguiram identificar o vírus com uma taxa de sucesso de 94%.

“Os cães não sentem o cheiro do vírus, mas sentem o cheiro do que o corpo produz em resposta ao vírus. Chamamos de orgânico volátil, diferentes doenças têm diferentes processos e diferentes respostas e os cães são extremamente sensíveis a elas”, explica o médico-veterinário e investigador principal do programa, Conrad Brain.

Na Namíbia, os Pastores alemães e Beagles foram as raças escolhidas para realizar o trabalho, já que são reconhecidos pelas fortes capacidades olfativas. No momento os animais estão sendo treinados na região de Windhoek, capital namibiana, recorrendo a amostras de suor das axilas de pessoas infectadas, que são usadas para treiná-los na identificação de odores de humanos contaminados, uma vez que o suor não transporta o vírus e é mais seguro para os cães e para os especialistas.

Fonte: Veterinária Atual, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

LEIA TAMBÉM:

Vale a pena implantar microchip nos animais de companhia?

Homeopatia: veterinária comenta técnica contra pulgas e carrapatos

Alta incidência de FELV no Brasil representa descaso público 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.