Assine

O mundo digital a favor dos pets em tempos de distanciamento social

Executivo comenta o cenário atual e como se manter sobrevivente

Por Ahmed Alvarez,

diretor de Pets da Boehringer Ingelheim Saúde Animal 

Em menos de um mês, nosso modo de vida mudou drasticamente. A pandemia repentina do novo coronavírus SARS-CoV-2, causador da Covid-19, ofereceu um tempo muito curto para alterarmos a nossa rotina de trabalho e de convívio social. Fomos obrigados a “trocar os pneus com o carro em movimento”, como diz o popular ditado. É claro que o mundo digital, home office e conferências por áudio e vídeo não são nenhuma novidade no mercado de trabalho, mas essa transição total vem exigindo demasiado tempo de adaptação. Porém, tempos de crise são, também, tempos de desafios e oportunidades, que nos fazem olhar a vida, o negócio e as perspectivas de futuro de uma forma diferenciada. O que ficou ainda mais claro nesse momento, é o que Darwin nos ensinou, já faz algum tempo: a espécie que sobreviverá não é a mais forte, mas a que mais rápido se adaptará às mudanças.

Uma empresa que produz soluções para a saúde humana e animal, como a Boehringer Ingelheim, cujas atividades são essenciais à população, tem de se manter ativa e atender às demandas das pessoas e animais. É fundamental manter uma comunicação eficiente com os parceiros médicos, médicos-veterinários, fornecedores, lojistas e clientes. Por isso, a divisão de Pets da empresa adotou medidas rápidas e assertivas para manter o fluxo de comunicação com a mesma qualidade de antes – ou até mesmo melhorados.

A Boehringer Ingelheim, por exemplo, está realizando
visitas virtuais a veterinários e lojistas (Foto: reprodução)

No fim de 2019, demos início a um projeto chamado B-Connect, uma plataforma de comunicação tecnológica para realização de visitas virtuais a médicos-veterinários e lojistas. O objetivo é estreitar ainda mais a relação com os profissionais que já têm contato frequente com a equipe especializada e, também, atingir aqueles que a equipe ainda não conseguia visitar com frequência mais assídua. Por meio desse programa, um time de 15 pessoas da empresa consegue fazer várias visitas digitais por mês e chegar a lugares mais distantes dos grandes centros do Brasil, potencializando o encontro e quebrando as barreiras de tempo e distância.

Devido ao cenário atual de pandemia de Covid-19, com fechamentos de diversos tipos de estabelecimentos e recomendação de distanciamento social para evitar a propagação mais rápida do vírus, o B-Connect se transformou em uma das nossas principais ferramentas de contato para auxílio e troca de informações com nossos parceiros. Na semana de 29 de março a 4 de abril, por exemplo, foram realizadas 204 interações via web em diferentes plataformas e 540 nos três primeiros meses do ano.

Para isso, contamos com uma ampla equipe de promotoras médicas-veterinárias com expertise técnica que podem compartilhar assuntos técnicos e científicos com os profissionais do setor e uma equipe comercial que poderá dar suporte e atendimento online. Também foram produzidos vários materiais para auxiliar o comércio, de maneira geral, nesse momento de crise, ensinando a criar seus próprios e-commerces ou a fazer parte de um Market Place, bem como dando dicas para contratar opções de delivery para manter as atividades junto aos consumidores.

Além disso, sentimos a necessidade de transmitir informações corretas, baseadas na ciência, à população. Por isso, iniciamos projetos de publicação de vídeos com especialistas da empresa e líderes setoriais falando sobre diversos assuntos do momento e esclarecendo dúvidas de tutores sobre como lidar com seus pets em tempos de quarentena, além de transmissão de Webinars com especialistas sobre temas ligados à saúde animal e o Covid-19, dentro de uma perspectiva veterinária.

A Boehringer Ingelheim encara os períodos conturbados como uma espécie de teste de resiliência e nossa missão, que é desenvolver tecnologias e soluções a serviço do ciclo da vida para seres humanos e animais, se coloca à prova novamente. Uma empresa de 135 anos já passou por muitos momentos complicados em sua trajetória, mas está pronta para se colocar à serviço da população da melhor forma possível, mesmo em um cenário de incertezas.

Concluindo, precisamos começar a pensar no mundo pós-coronavirus, uma das poucas certezas que tenho nesse momento, é que o nosso futuro não será igual ao mundo que experimentávamos antes da pandemia. O quanto antes pararmos para analisar e planejar nossos modelos futuros de vida e trabalho, mais rápido nos adaptaremos para seguir sendo uma espécie sobrevivente.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.