Assine

Papagaios domesticados podem desenvolver lipidose hepática

A doença metabólica é decorrente do acúmulo de gordura no fígado

Pertencentes ao gênero Amazona, os papagaios fazem parte da ordem Psitaciformes, conhecidos por serem aves sociáveis, inteligentes, com uma coloração atrativa e que são capazes de reproduzir sons, o que desperta muito interesse de novos tutores. Contudo, estar atento às curiosidades da espécie é de extrema importância, inclusive às doenças que podem acometê-los, como a lipidose hepática.

A lipidose é uma doença metabólica decorrente do acúmulo de gordura que pode acometer diversos órgãos do organismo, porém suas manifestações clínicas são mais comumente relacionadas à lipidose hepática, pois os lipídios têm como sítio principal de metabolismo o fígado.

Ela pode ser causada por diversos mecanismos, sendo um deles a liberação excessiva de triglicerídeos provenientes do intestino ou tecido adiposo, isto é, por uma alimentação muito rica em gordura e, consequentemente, pobre em outros nutrientes, ou um jejum prolongado, que mobiliza ácidos graxos do tecido adiposo para obter energia.

Os psitacídeos em sua grande maioria apresentam uma dieta bastante diversificada, composta por sementes, flores, coquinhos, brotos, castanhas, frutas e outros vegetais. Em cativeiro, uma menor necessidade energética em relação aos animais de vida livre, em associação com a falta de atividade física e uma alimentação em sua maioria baseada somente em sementes, principalmente o girassol, podem levar por tempo prolongado à esteatose hepática, entre outras doenças nutricionais e metabólicas.

As aves, por serem consideradas presas em vida livre, escondem seus sintomas, sendo, muitas vezes, difícil do proprietário reparar que estão doentes, chegando, assim, com a doença muito avançada na clínica. Sendo assim, é de grande importância o conhecimento do médico-veterinário em relação a espécie.

Saiba como é realizado o diagnóstico e em que consiste o tratamento dos animais acometidos, na edição de maio da C&G VF. Clique aqui.

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.