Assine

Planejamento é palavra-chave para os negócios em tempos de pandemia

Empresas precisam se reinventar e buscar medidas criativas para gerar receita

Além da preocupação com a saúde, o novo Coronavírus (Covid-19) trouxe, também, um momento de incerteza para os negócios. Dados do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) mostram que 89% das 15 milhões de pequenas empresas brasileiras, as quais correspondem a 30% do Produto Interno Bruto Nacional (PIB), já observam uma queda no faturamento.

Uma pesquisa de mercado realizada pela Associação Brasileira dos Hospitais Veterinários (ABHV) durante o início da pandemia, aponta que 34% dos estabelecimentos médico-veterinários sentiram uma redução na receita de até 40%. Para não fecharem as portas, os empreendedores devem buscar alternativas para manter a saúde de suas empresas e se planejar para o momento da retomada econômica.

De acordo com o contador e presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo (CRC-SP), José Donizete Valentina, uma boa gestão financeira pode ser a solução para que os empreendimentos resistam ao momento de instabilidade econômica causada pelos impactos da Covid-19. Ao organizar a movimentação de receitas e despesas, torna-se mais fácil direcionar os recursos ao que realmente traz resultados. “Organize os itens de extrema necessidade e que não podem ser preteridos. Em seguida, converse com os fornecedores e parceiros e renegocie as dívidas que podem ser postergadas. Evite gastos excessivos e desnecessários neste momento”, orienta.

0201
Empreendedor deverá refletir se o seu negócio continuará
sendo viável pós-pandemia (Foto: reprodução)

Para reduzir o prejuízo às empresas, o governo adiou ou suspendeu diversos pagamentos de obrigações como taxas, impostos e tributos durante este período. As microempresas e os microempreendedores individuais (MEI) foram autorizadas a adiar a parte federal do Simples Nacional, cujos pagamentos de abril, maio e junho passarão para outubro, novembro e dezembro. “O empreendedor deve estar muito próximo e alinhado ao seu contador. É ele quem poderá auxiliar da melhor forma sobre as questões financeiras da empresa”, orienta o presidente do CRC-SP.

O vencimento das anuidades do exercício 2020 do Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo (CRMV-SP), tanto para pessoas físicas, quanto para as jurídicas, também foram prorrogadas para 31 de agosto, com possibilidade de pagamento à vista ou parcelado.

Para preservar o fluxo de caixa, as empresas precisam se reinventar e buscar medidas criativas para gerar receita, mesmo durante o período de isolamento social. “Os negócios que são baseados em uma única fonte de renda, seja produto ou serviço, tem mais chances de quebrar durante as crises. Um hospital veterinário que tenha uma loja acoplada, com venda de medicamentos ou outros produtos para pets, poderá suprir a queda de um serviço por outro”, afirma o professor da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (FMVZ-USP) e consultor em marketing, gestão e empreendedorismo, Marco Antonio Gioso.

A consultora do Sebrae-SP, Jane Albinati Malaguti, diz que o momento é de planejamento e foco. Segundo ela, o empreendedor deverá refletir se o seu negócio continuará sendo viável pós-pandemia e quais os movimentos que precisam ser feitos para gerar mudanças significativas no futuro. “Avalie possibilidades de atualizar os estoques e de implementar linhas de produtos e serviços que protejam ainda mais os clientes”, indica.

A ocasião também é propensa para estreitar o relacionamento com os clientes, em especial aqueles que residem próximo ao negócio. “Ligue, ofereça os serviços e informe sobre os horários de atendimento. Faça promoções dos produtos que estejam no estoque há muito tempo, amplie as formas de pagamento e busque parcerias com serviços de entrega à domicílio”, ensina a consultora do Sebrae.

As mídias sociais digitais devem ser utilizadas como canal de comunicação com o cliente e vendas on-line. “Muitos empresários ainda são relutantes neste aspecto, mas este é um caminho sem volta. Informe-se e faça cursos sobre marketing place, e-commerce e marketing digital e invista nestas ferramentas. Quando a crise passar, considere contratar um profissional especializado nesta área”, orienta Jane.

A empatia e o bom relacionamento com a equipe é algo que deve ser tratado como essencial na relação entre empresas e colaboradores. “Os funcionários estão apreensivos e preocupados com seus empregos, por isso, haja com cautela e generosidade. Não é hora de cobrar desempenho e performance. O momento é de acolhimento”, ensina Gioso.

Fonte: CRMV-SP, adaptado pela equipe Cães&Gatos VET FOOD.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.