Assine

Porquinhos da índia podem desenvolver quadros de urolitíases

Pet não convencional vem ganhando espaço nos lares e precisa de acompanhamento veterinário

Pequenos roedores, pertencentes à família Cavidae, os porquinhos da índia (Cavia porcelus) também são chamados de “guinea pigs”. Esses animais têm origem na região dos Andes, na América do Sul, e possuem um comportamento dócil e sociável, ótima característica para um pet não convencional. A expectativa de vida dessa espécie herbívora varia entre três e oito anos. Quando se sente ameaçado, fica paralisado, sendo que, raramente, morde os humanos. Esses animais estão sendo cada vez mais tidos como roedores de estimação e necessitam de um acompanhamento veterinário, para assegurar e garantir uma ótima saúde e qualidade de vida.

Assim como diversas outras espécies animais, os porquinhos da índia podem desenvolver os chamados urólitos, conhecidos, também, como cálculos, ao longo de todo o trato urogenital. A urolitíase é uma enfermidade de caráter crônico caracterizada pela formação de sedimentos (dos urólitos) poucos solúveis em qualquer parte do trato urinário, os quais podem ser compostos por diferentes tipos de cristais, como oxalato de cálcio e carbonato de cálcio.

Os sinais clínicos observados nos animais acometidos dependem da localização e do tamanho do urólito, podendo incluir letargia, anorexia, estrangúria, polaciúria, hematúria, disúria e vocalização durante a micção. Esses cálculos devem ser removidos, uma vez que causam dor e processos inflamatórios locais (como a cistite), além de predispor a infecções bacterianas secundárias e poder obstruir a uretra, que se não for corrigida, pode causar a morte do animal.

Clique aqui para ler o artigo completo, disponível na edição de agosto da C&G VF.

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

LEIA TAMBÉM:

Cão recebe tratamento oncológico só disponível na Medicina Humana

Visão animal está diretamente ligada aos hábitos de vida das espécies

Como diagnosticar o hipoadrenocorticismo em cães?

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.