Assine

Prefeitura de São Paulo registra queda no número de adoção de pets

Em maio de 2019, 44 animais foram adotados; em maio de 2020, apenas 35

A pandemia do novo coronavírus, causador da Covid-19, impactou muitos setores, negócios, a saúde de inúmeras pessoas e famílias que foram devastadas pela tragédia que a doença as causou. Ocorre que os efeitos dessa crise se estendem, também, aos animais. De acordo com a Prefeitura de São Paulo, por meio da Coordenadoria de Saúde e Proteção ao Animal Doméstico (Cosap), da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), foram realizadas 35 adoções em maio de 2020, sendo que no mesmo período de 2019, ocorreram 44 adoções.

Agora em junho, também notou-se uma queda neste número: até dia 21/06, foram realizadas 21 adoções, enquanto no mesmo período de 2019 foram realizadas 54.

Em 20 de março deste ano, a visitação ao Centro Municipal de Adoção foi suspensa para evitar aglomerações entre os visitantes, porém os animais continuam disponíveis para adoção. Os munícipes interessados por um cão ou gato podem acessar a lista com fotos dos animais disponíveis na página da COSAP. Os interessados devem solicitar o serviço no Portal 156 da Prefeitura.

A Cosap conta, atualmente, com 236 animais disponíveis para adoção (160 cães, 69 gatos, 5 cavalos e 2 porcos). A Secretaria Municipal da Saúde informa que não há estudos sobre a estimativa do número de cães e gatos abandonados, dada à complexidade da questão, uma vez que esses animais apresentam característica nômade, ou seja, não se fixam em um único local e, ainda, podem ser confundidos com aqueles que possuem tutor, os quais contam com diferentes níveis de restrição e acesso à rua. “Reforçamos que abandono de animais é crime previsto na Lei Federal 9.605/98 e que o município não recebe notificações deste crime, que é averiguado pelos órgãos estaduais de segurança pública”, divulgou a SMS em nota.

O material ainda reforça que questão do abandono de animais, principalmente nas grandes cidades, é extremamente complexa: “Permeia, entre outros, a relação homem-animal e o entendimento da sociedade quanto a responsabilidade que se assume quando há a decisão de manter um animal de estimação em casa. Ressalte-se que, em muitos casos, parte da população trata esses animais como ‘descartáveis’, abandonando-os na primeira dificuldade. Por esse motivo, o investimento em programa educativo para que o tema ‘guarda responsável’ possa ser amplamente disseminado junto à sociedade é prerrogativa para a formação de tutores conscientes”, consta no texto.

Essa conscientização, na visão dos envolvidos, resultará, a médio e longo prazo, na redução do abandono de animais, da reprodução descontrolada e da falta de cuidados básicos como vacinação e atendimento veterinário. Pensando nisso, a Cosap tem desenvolvido diversas atividades com um objetivo principal: conscientizar crianças e estimular as escolas atuarem como multiplicadoras deste tema de tamanha relevância social.

Caso encontre dificuldades em encontrar o espaço no site da Cosap, basta seguir o passo a passo deste vídeo explicativo.

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

LEIA TAMBÉM:

Marca de cerveja e ONG se unem para divulgar adoção de pets

Em período de quarentena, cresce a procura pela adoção de pets

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.