Assine

Presidente do CRMV-SP comemora os avanços na gestão do Regional

Conselhos de classe surgiram para normatizar e fiscalizar o exercício da profissão

Cláudia Guimarães, da redação

claudia@ciasullieditores.com.br

Na década de 60, havia muitos problemas com charlatanismo na Medicina Veterinária, além do abate clandestino de animais. A evolução do mercado e a necessidade de ampliar a fiscalização do exercício profissional no Brasil exigiram o aprimoramento das práticas em vigor. A partir deste panorama, médicos-veterinários se reuniram com juristas para rascunhar o que, hoje, é a Lei nº 5.517, que dispõe sobre o exercício da profissão do médico-veterinário e cria os Conselhos Federal e Regionais de Medicina Veterinária, transferindo para a própria classe a função fiscalizadora do exercício profissional, que, antes era desempenhada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Após a criação do CRVM-SP, conforme relembra o presidente do Regional, Mário Eduardo Pulga, o Conselho buscou reforçar sua importância para a sociedade. “Muito além do aspecto normativo e fiscalizador, a autarquia tem priorizado ações que estimulam a qualificação dos profissionais, as boas práticas e a elaboração e revisão de políticas públicas, indispensáveis para o processo de construção de uma sociedade pautada no direito à Saúde Única, que integra a saúde animal, humana e ambiental”, comenta.

pulga2019
Para o presidente do CRMV-SP, ainda há um longo caminho
pela frente, repleto de desafios (Foto: divulgação)

Ainda, segundo Pulga, ao longo dos 50 anos de existência, o CRMV-SP atuou de forma ativa e serviu como órgão de consulta dos governos da União, dos Estados e dos Municípios em todos os assuntos relativos à Medicina Veterinária e a Zootecnia. “Atuamos no combate à febre aftosa, auxiliamos na elaboração de códigos sanitários municipais, na criação do Sistema de Inspeção Sanitária do Estado e em debates relacionados à educação. Nos últimos anos, o Conselho intensificou sua participação nas redes sociais e passou a desenvolver, anualmente, campanhas publicitárias com temáticas diversas, como guarda responsável, zoonoses e cuidados com a compra de produtos de origem animal, uma forma de orientar a população como um todo”, aponta.

Conte com o Conselho. Conforme explicado por Pulga, os CRMV’s surgiram em resposta às necessidades da sociedade, que exige profissionais qualificados e habilitados. São diferentes dos sindicatos, que têm como objetivo principal a defesa da classe, principalmente, em relação às condições de trabalho e remuneração. “Temos como foco a proteção dos interesses dos cidadãos”, salienta.

Os médicos-veterinários e zootecnistas são favorecidos de várias maneiras com o trabalho realizado pelo CRMV-SP, segundo o presidente, entre elas, ao serem protegidos da concorrência desleal de pessoas não habilitadas ou mesmo de colegas que não observam a conduta ética ou que não primam pelo seu aperfeiçoamento constante. “No momento em que se discute o papel dos conselhos de classe, é preciso que os profissionais tomem consciência de sua importância para a sociedade e compreendam que nosso papel vai muito além da valorização das classes ou do aspecto normativo e fiscalizador. Temos forte atuação político-social, trabalhamos para o ordenamento e a qualificação dos profissionais e, consequentemente, para a melhoria dos serviços ofertados à sociedade, das políticas públicas, do controle de zoonoses, do bem-estar animal e dos resultados alcançados pelos diversos setores envolvidos, em especial, o Agronegócio e o setor pet”, reforça.

Reconhecimento. Nessas cinco décadas de atuação, o CRMV-SP recebeu o “Prêmio Boas Práticas Benjamin Zymler”, durante a 3ª Conferência Nacional dos Conselhos Profissionais, e venceu na categoria “Melhor Relatório de Gestão”, referente ao ano de 2018. “Essa premiação é resultado dos esforços na busca por excelência em suas práticas e na prestação de contas sobre as ações anuais. Trabalhamos com um modelo de relatório de gestão que prioriza o acesso às informações de forma simplificada, para que toda a sociedade possa consultar e compreender o relatório. Esse modelo é uma forma inovadora de reportar ações, resultados e expectativas em uma linguagem mais cidadã.  A premiação representa mais do que uma meta alcançada, mas a coroação de um trabalho, fruto de muita dedicação, realizado para os profissionais e para a sociedade”, compartilha.

Sendo assim, na visão de Pulga, é sempre importante celebrar as conquistas, mas o momento também é propício para reflexão sobre os compromissos e responsabilidades. “A todo momento, nos deparamos com inúmeras possibilidades de inserção e relação com a sociedade, somos convocados a dar respostas sobre diversas questões que abarcam a Medicina Veterinária e a Zootecnia. Esse panorama é reflexo do crescimento e do avanço das nossas profissões e do trabalho realizado nesse meio século”, avalia.

reuniao19
Conselhos têm forte atuação político-social e buscam
a qualificação dos profissionais (Foto: reprodução)

Para comemorar o aniversário, o CRMV-SP preparou diversas ações, integradas pela campanha “Para a sociedade ter mais qualidade de vida, ela conta com este Conselho”, cujo foco é fomentar a valorização do médico-veterinário e do zootecnista, a partir do contexto dos 50 anos de história do Regional. Em agosto, foram lançados o selo e carimbo postais com o logo comemorativo, realizado durante a Pet South America. A solenidade fez parte da Reunião de Entidades de Classes 2019 e contou com a participação de diversos médicos-veterinários e zootecnistas e de autoridades do Correios para a obliteração do carimbo.

Agora, neste mês, a programação da terceira edição da Semana do Médico-Veterinário integrou a campanha que celebra o Jubileu de Ouro. O evento começou no dia 09, com uma solenidade que envolveu exposição fotográfica histórica, palestra com Leandro Karnal, entrega dos prêmios CRMV-SP 2019 e homenagens a ex-presidentes. Para fechar a cerimônia com “chave de ouro”, foi lançado o livro Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo: Uma trajetória de conquistas (1969-2019). “Na sequência, com o tema “MV+50: construindo, no agora, o futuro”, o evento de educação continuada seguirá com palestras sobre Medicina Veterinária Intensiva, do Coletivo e de Desastres, que circularão, do dia 10 ao dia 12, pelas cidades de São José dos Campos, Sorocaba e Botucatu”, descreve Pulga.

Olhando para trás... A palavra que melhor define a trajetória do CRMV-SP até aqui, na opinião do presidente, é ‘conquista’: “Ao longo dos anos, a profissão cresceu e ganhou amplitude e, hoje, abarca funções essenciais para a Saúde Única. Os avanços tecnológicos ocorridos nos últimos 50 anos foram responsáveis por grande parte das mudanças na atuação e formação do profissional médico-veterinário”, observa e adiciona que, simultaneamente, a Zootecnia vem exercendo um trabalho de excelência para o desenvolvimento da cadeia de produção animal, sendo responsável pelo aprimoramento de técnicas sustentáveis e mais viáveis. “Sua atuação também é marcante na indústria de rações e na elaboração de sistemas produtivos mais eficientes e seguros, que levem em conta o bem-estar dos animais”.

No geral, para Pulga, foram muitas as conquistas nestes 50 anos de atuação, mas, ainda há um longo caminho pela frente, repleto de desafios. “Pretendemos que o Conselho seja ainda melhor e mais atuante do que era, quando, com honra, o recebemos. Que possamos retribuir tudo o que os grandes ícones que por aqui passaram nos proporcionaram como cidadãos e profissionais”, finaliza.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.