Assine

Profissionais comentam a importância da residência para veterinários

Residentes destacam a evolução que essa experiência proporciona

Apesar dos cinco anos adquirindo aprendizado em sala de aula, alguns alunos de Medicina Veterinária não se sentem totalmente preparados para o mercado de trabalho, fazendo com que partam para a disputa por uma vaga na residência, que muitos consideram fundamental. 

A Revista Cães&Gatos VET FOOD foi convidada para acompanhar um dia dos residentes do Hospital Veterinário Anhembi Morumbi e mostra um pouco da rotina e importância desse método de aprendizagem. A médica-veterinária, professora da Universidade Anhembi Morumbi e coordenadora Clínica do hospital, Aline Machado de Zoppa, conta que, atualmente, 24 residentes fazem parte do corpo de colaboradores, que tem, ainda, professores, médicos-veterinários contratados e estagiários. 

O hospital foi inaugurado há 16 anos com a função de atender o curso de Medicina Veterinária. No início, contava apenas com dois médicos-veterinários. “O curso começou a crescer. Hoje tem, em média, 80 estagiários por período. Surgiu a necessidade, então, de formar melhor os alunos que iriam sair daqui, aprimorar, porque depois de formados, querem se aperfeiçoar e a residência é a oportunidade de terem o treinamento supervisionado, com suporte de alguém orientando o tempo todo, até terem segurança”, diz Aline. 

Na residência, o médico-veterinário escolhe a área que mais se identifica para atuar, porém, há um rodízio mensal, em que passam dois dias da semana em rotinas das outras áreas, para entenderem mais sobre cada uma, conforme explicado por Aline. Entre todos os residentes que conversamos uma coisa é comum: consideram a rotina puxada, mas uma experiência única e essencial. Eles são divididos por R1, residente de primeiro ano, e R2, residente de segundo ano. 

Após um ano e oito meses como residente no hospital, a R2 de Clínica Médica, Fernanda Garcia Rosa, defende que é imprescindível ter residência, porque o profissional não sai tão preparado da universidade. “Temos tudo muito na teoria, até frequentamos aulas práticas, mas fogem da nossa realidade, do nosso dia a dia”, afirma. 

Leia a reportagem completa na edição de janeiro da C&G VF. Acesse aqui

Fonte: Redação Cães&Gatos VET FOOD. 

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.