Assine

Proliferação de doenças pode aumentar nas estações mais quentes

Volume de pets em praças neste período costuma ser maior, agravando o risco

As estações mais quentes do ano trazem diversas complicações para as rotinas dos pets, entre elas, a proliferação de doenças. As temperaturas mais altas podem levar o número de animais sendo levados a passeios crescer e com isso, a exposição se torna maior.

O médico-veterinário e gerente técnico Pet da MSD Saúde Animal, Marcio Barboza, salienta alguns pontos que amenizam os desconfortos para os pets durante essas estações.  

Entre elas, a principal apontada é a hidratação. A água aquecida por conta das altas temperaturas tendem a fazer o animal ficar desestimulado ao consumo, levando à desidratação.  A dica dada pelo especialista é manter o recipiente com água fresca, evitando deixá-la exposta a locais que pegam sol.

Além disso, o profissional também recomenda que ao passear com o garrafas com água fresca e potes sejam levados, para que sempre que possível seja oferecida ao animal.

cao_calor
Tutores precisam redobrar a atenção para manter a saúde do pet em dia (Foto: reprodução)

Outro incômodo que pode se agravar nestas estações são os surgimentos de pulgas e carrapatos. Além de causar grande coceira no animal, elas podem trazer sérias doenças. A dica do especialista é utilizar antiparasitários de longa duração, que evitam também a disseminação dos parasitas no ambiente.

O cuidado também deve ser redobrado nos passeios, principalmente com a temperatura do solo. O chão aquecido pode até mesmo queimar as patas do pet. O ideal é que os passeios sejam realizados nos horários com temperaturas mais amenas, como de manhã e final do dia.

Seja o primeiro a comentar
Seu comentário foi enviado. Aguarde aprovação.
Erro ao enviar o comentário. Por favor, preencha o captcha e tente novamente.